Fim do ARG GoLuck

Acabou o ARG do GoLuck!Há um mês eu postei aqui no GoLuck que uma nova brincadeira estava começando, e a ela se chama ARG.

Desde o início do ARG aqui do meu blog, as visitas aumentaram significativamente, principalmente na primeira semana de caçada. Houve dias em que o número de visitar TRIPLICOU, e isso me deixou bastante animado para continuar a fazer a brincadeira, que chegou ao fim.

Será que alguém conseguiu chegar ao fim dessa caçada e vai levar pra casa alguma lembrança do Luck? Bem, isso é um segredo que só será contado mais tarde. Agora eu vou mostrar para vocês passo a passo de como funcionou o ARG. Tenho certeza que vão pensar: “puts, como era fácil!”.

Passo a Passo

1- A primeira dica, como eu havia dito, estava no primeiro post sobre ARG. Se você reparar, todas as imagens do GoLuck possuem legendas. Na imagem desse post onde aparecia o logo do site NGMonline, se você deixa-se o mouse por alguns segundos em cima da imagem, iria ver um endereço eletrônico: luckteste.wordpress.com.

2- Entrando no blog citado na primeira dica, você iria encontrar a dica: “Você conhece sobre o autor desse post? Eu acho que não o suficiente. Que tal dar uma olhadinha mais sobre mim.”.
Aí você só precisava clicar em “about” no blog e ler outra dica: “Está procurando por algo que não deve ser achado por Ninguém Geralmente Motivado Online. Já leu sobre Bioshock em fóruns?”
Ninguém Geralmente Motivado Online = NGM online. Bastava ir até o forum deles e procurar pelo tópico da minha análise de Bioshock.

3- Entrando no tópico sobre Bioshock , você poderia ver em um dos comentários várias letras brancas. E na verdade não eram letras, e sim um código binário. Como eu expliquei no meu blog diversas vezes, para transformar um código binário para texto, bastava ir nesse site para descobrir que na verdade, aquele código dava esse endereço.

4- Um vídeo chamado “AlteRed Beast G” pode até parecer normal, mas quem assistiu ele todo viu a dica no meio do vídeo. Mais um endereço a ser buscado, que infelizmente, por motivo desconhecido saiu do ar.

5- Na UOL a dica falava pra no dia do meu aniversário, você ir até o luckteste contar o número de velas. Que coisa de maluco né? Mas como você iria saber que dia seria meu aniversário? Eu postei uma vez comentando que o aniversário da minha namorada era apenas quatro dias antes do meu. Quando eu postei isso era só esperar.

6- Dia 10 de Setembro você já pôde conferir no luckteste esse tópico. Uma, duas…três DEZENOVE! Dezenove velas e uma frase:  “E o mundo seguiu adiante”. Mas pera aí! dezenove? Será que eu nunca vi um blog com esse nome por aí??

7- Entrando no blog Dezenove você poderia ver o poost “E o mundo seguiu a diante“. Simples demais! Nesse post eu comentei isso:
Como pode alguns blogs por aí escreverem tantas palavras iguais? Já parou para contar quantos posts com “jogabilidade” você já achou?? Incrível…
http://www.wii-brasil.com/?sub=lercoluna&id=1X1 Pera aí, X?

Essa tava fácil também. Poucos repararam que eu adicionei uma barra de busca no blog, e não foi por acaso. Se você colocar a palavra “jogabildiade” (antes das recentes análises) você ia ver CINCO posts. Substitua o X do URL por 5 para conseguir ler esse texto.

8- Um poema muito confuso e aparentemente sem muito sentido. Mas leia novamente as últimas linhas: “Logo, abaixo do meu mundo, eu vou estar.” A-há! Alguém já parou para ver a imagem de cabeçalho do me blog? Bastava ir descendo o mouse até achar um link escondido.

9- Nesse link eu dei uma dica muito “bonus game”. A pergunta era muito fácil para quem leu o poeminha no Wii-Brasil. Aí só precisava saber o email correto para mandar a resposta. Era só ir até o meu espaço do msn, colocando o endereço “/luckpatricio” depois do URL normal dos espaços. Lá você ia encontrar esse texto.

10- A pergunta era muito simples. Quem leu o poema sabia a resposta, e só precisava mandar email para o endereço que eu coloquei lá. Pra finalizar a caçada.

O Rodrigo levou uma super camisa do Santa games e a revista FullGames!

And the winner is…

Apenas uma pessoa conseguiu acertar a pergunta e enviar para o email certo. Outros dois chegaram muito perto, mas acabaram perdendo por muito pouco.

Mas o grande caçador que conseguiu descobrir todas as senhas e chegar até o final foi o Rodrigo, do blog Assopre a Fita.

Parabéns, Rodrigo. As menininhas que correm sozinhas pelas ruas mandaram te avisar que você ganhou uma camisa do programa Santa Games e também a revista FullGames com o jogo TrackMania. Nada mal para uma brincadeira, hein?

Agora basta você mandar um email pro dono desse blog (agora pode ser qualquer email, hehe) e em breve eu mando para sua casa os brindes.

Finish the Fight

Agradeço a todos que participaram da brincadeira, e espero que tenha sido divertida. Quem sabe em breve não rola outro ARG ou algo parecido por aqui? Hum…Mas primeiro eu preciso terminar uma luta no Halo 3, e tentar preparar uma análise legal aqui pro GoLuck.

Ah, já ia me esquecendo! O UOL Jogos  colocou em destaque em sua página principal uma destaque de Eternal Sonata, que é um link para minha análise no Gamehall. Bem legal, né? Olha só as análises que você confere sempre antes aqui no GoLuck se destacando 😉

Uma análise do GoLuck em destaque no UOL Jogos?! OMG

Anúncios

Foi pro Halo?

Halo 3 chegou, mas não aqui no GoLuck!Eu não postei nada nesses dias de “Halo-mania” propositalmente. Mesmo me roendo de vontade de vir aqui falar que já garanti minha copia nacional do jogo (que deve chegar em breve) e que já joguei algumas horas da campanha principal, permaneci quieto aqui em casa só observando o movimento nos diversos sites especializados (ou não) em games que falaram muito de Halo 3.

Vamos fazer uma rápida recapitulação do que foi o lançamento desse “jogo”?

Halo 3 em números e letras

A chegada de “Halo 3” nos Estados Unidos rendeu US$ 170 milhões, no primeiro dia, e fez do jogo exclusivo para Xbox 360 o maior lançamento de entretenimento da história. O game bateu a marca de “blockbusters” do cinema e da literatura, tais como “Homem-Aranha 3” e “Harry Potter and the Deathly Hallows”. – UOL Jogos

Para aí. Você leu direito? OMG US$170 mi no PRIMEIRO DIA! Ultrapassou até mesmo Homem-Aranha 3! Acho que Halo deixou de ser apenas uma série de videogame, e tornou-se um mito da cultura pop mundial (ou pelo menos Americana).
Um fato curioso é que até mesmo um título como Halo 3 sendo lançado, as atenções dos japoneses na Tokyo Game Show, que aconteceu semana passada no Japão, não ficaram nem de perto focadas no FPS da Bungie. Lá na feira, o stand de Ninja Gaiden 2 era mais visitado do que o de Halo 3. Como pode? Isso que eu chamo de tradicionalismo.

Acho que nem preciso dizer que Halo 3 chegou no Brasil oficialmente 100% em português, não é mesmo? Mas parem novamente! ATÉ AS DUBLAGENS! OMG2!! O título de maior expressão do X360 lançado com dublagens, legendas, menus completamente em português, e de boa qualidade. Isso foi um presente de Natal antecipado da Microsoft brasileira. Palmas para eles, espero que mais títulos recebam esse tratamento.

OMG Halo chegou e eu não vou abiri nem um piu sobre o que eu achei? Calma…

Avaliação da crítica

Você esperava um monte de “10” para Halo 3? Olha, eu sinceramente não esperava muitos dez, mas sim notas altíssimas. E foi isso que aconteceu. Vamos fazer um passeio pela web:

Gamespot 9.5 / 10
Gametrailers 9.8 / 10
Planet Xbox 360 9.8 / 10
1UP 10 / 10
IGN 9.5 / 10
Daily Game 8.8 / 10
UOL Jogos 5* / 5*
Finalboss 10 / 10
GameTV 9 / 10
ROX Brasil 9 / 10

Belezura, né? Tirando os sempre otimistas redatores da 1UP que levam o hype mais em consideração do que o jogo em si, todas essas outras análises foram bem justas com o jogo. Até mesmo a da Daily Game, que na minha opinião é a que mais se aproxima de uma análise minha.

E você Luck?

Não vou negar: estou com medo de falar sobre Halo 3. Não por achar que alguém vai discordar e querer me pegar na saída, mas com medo de acabar sendo precipitado. Joguei cerca de duas horas, que pra mim, não foram nada para a imensidão desse titulo.

Portanto pode esquecer Halo 3 aqui no GoLuck até que eu consiga toda a calma do mundo para fazer minha análise. Até porque não quero cometer o erro da ROX, que esse mês publicou uma resenha de Halo 3 exclusiva. Seria muito legal se ela não fosse gringa.

Antes de me tacarem tomates: eu entendo a dificuldade de se fazer uma revista, e a importância de conseguir publicar um review dias antes do lançamento de um jogo como Halo 3. Mas pense comigo: para nós, brazucas, qual a principal novidade de Halo 3? Pois é, a versão nacional sequer foi citada durante a resenha, obviamente.

Até onde o hype pode influenciar na hora de cometer decisões como essa de publicar uma resenha com antecedência, só que sem nenhuma personalidade?

Achei horrivel a publicação de um review gringo para Halo 3 na ROX.

Mais hype?

Antes de acabarem de ler esse post e voltarem a suas rotinas normais, queria que prestigiassem mais uma vez o meu texto sobre hype, que agora foi publicado na NGM Online e também no Rumble Pack, blog de Portugal.

Agora é hora de relaxar a cabeça para poder aproveitar realmente o que há de bom em Halo 3. Convidados a jogar?

Análise: Eternal Sonata

Sté que enfim um RPG decente para a nova geração!Nome: Eternal Sonata
Plataforma: Xbox 360 e PS3
Produtora: Namco

Já imaginou jogar um game imaginado nas últimas horas de vida de um grande músico? Essa é história do mais novo lançamento da Namco: Eternal Sonata, RPG lançado para Xbox 360 e futuramente para Playstation 3, dos criadores de Baten Kraitos.

Eternal Sonata começa contando a história de Frederic Chopin, no jogo um garoto que vive seus últimos momentos de vida em uma cama, sonhando. Na vida real, Chopin foi um grande músico, conhecido como o poeta do piano, e morreu em 1810.

O enredo de Eternal Sonata é sobre exatamente o sonho que Chopin teve antes de morrer, e conta como o personagem encontra uma bela e doce garota chamada Polka, que assim como ele pode usar magia, e possui uma doença que vai causar sua morte em breve por conta desse poder.

Essa é a última noite de Chopin…

Uma história eterna

Todo esse enredo meio melancólico entra em contraste com a alegria dada no jogo por cores e carisma dos personagens. Polka, antes de encontrar Chopin, sofre porque as pessoas têm medo de chegar perto dela, pois acham que vão pegar sua doença mortal.

Dois outros personagens também entram na trama, eles se chamam Alegretto e Beat. Os dois iniciam sua aventura roubando pães para dividir com outras crianças, e depois deixam a cidade. Futuramente encontrarão com Polka e Frederic.

Alegretto e Beat fazem furtos de pães na cidade para poder distribuir entre as crianças carentes que se escondem no esgoto. Eles parecem muito com os personagens do livro e filme “O Senhor dos Ladrões”.

É difícil deixar de falar do enredo de Eternal Sonata, que discretamente faz diversas críticas à sociedade e a problemas que enfrentamos atualmente, como ética e moral. Tudo isso acontece por trás dos rostos e expressões incrivelmente hipnotizadoras dos personagens, que possuem um visual incrivelmente lindo.

Realmente de cair o queixo os visuais. Os desenhos parecem ter vida…

Mas e a pancadaria?

Mas como é um RPG, é claro que Eternal Sonata também possui batalhas. O sistema mistura um action RPG, como Kingdom Hearts, com turnos. O resultado são batalhas movimentadas e estratégicas, sem muito “button smash” e nem muito paradão.

Você possui em seu turno cinco segundos para se movimentar e atacar seus oponentes. Uma barra à esquerda da tela mostra quanto tempo ainda resta até seu turno acabar.

Durante esses cinco segundos você pode atacar usando armas ou utilizando ataques especiais, que variam dependendo do local onde você está posicionado. Se você estiver em locais iluminados, você utilizará magias (geralmente de suporte), como recuperação de HP. Mas se você usar os ataques especiais em locais escuros ou com sombras, ataques especiais de dano vão ser usados. O bacana dos ataques especiais é que eles não gastam nenhum tipo de barra, e podem ser usados livremente durante seu turno.

Os personagens possuem evolução baseada em nível, e aprendem novos ataques especiais e aumentam atributos. O grupo também sobe de level, e quando isso acontece é adicionado algo para te ajudar e retirado alguma coisinha para deixar as batalhas mais desafiadoras.

Por exemplo: quando seu grupo sobe para o level 2, você perde a “mordomia”de poder, após já ter se movimentado em seu turno, parar e bolar alguma estratégia com o tempo parado. Por outro lado, é adicionada uma barra de combos, que vai aumentando conforme os hits que você dá nos adversários. Quantos mais hits, mais poderoso será o próximo special attack utilizado, que vai zerar essa barra e aí é só encher novamente.

As lutas não são o ponto forte, mas são muito boas.

É desenho ou jogo?

A trilha sonora é incrível, conta com obras da vida de Chopin, que dão uma vida incrível ao game. As vozes dos personagens são bem narradas, mas em algumas vezes dá a impressão de escutar alguém ler e não interpretar. Mas é só um detalhe.

De quando em quando, o jogo conta pedaços da vida do poeta utilizando fotos e narração.
Isso quebra um pouco do ritmo da aventura, e acaba te trazendo de volta ao mundo real. Uma pena, pois Eternal Sonata tem um incrível poder de te fazer ficar exatamente distante desse mundo durante a aventura.

Os visuais são maravilhosos. A técnica cell shading (que faz tudo parecer desenhos animados) conseguiu adicionar expressões impressionantes aos personagens, algo difícil de encontrar até mesmo em animês e desenhos na TV.

Carisma eterna

Eternal Sonata é o RPG que estava faltando na nova geração. Possui ritmo, enredo envolvente e personagens muito carismáticos durante as quase trinta horas que o jogo vai te prender na frente da sua TV.

O sistema de batalha não chega a ser inovador, mas cumpre bem com seu papel, apesar que alguns pequenos detalhes podem atrapalhar um pouco a experiência do jogo. Mas algo completamente pequeno perto da profundidade que o game trás.

Aprovadíssimo.

Eternal Sonata é incrivelmente recomendado por mim, e olha que eu sou exigente!

Análise: Skate

É hora de muitos ollies aqui no GoLuck!Hardflip, ollie, kickflip, method. Se você já pelo menos já escutou falar nessas palavras, pode continuar a ler essa análise.

A EA acabou de lançar uma nova franquia de esporte, só que agora, ao contrário do que acontece na maioria das vezes, ela entra em um ramo para tentar desbancar um gigante chamado Tony Hawks Pro Skate.

Já deu pra sacar que eu to falando de Skate, o mais novo jogo da empresa lançado para PS3 (que chega semana que vem no mercado) e Xbox 360, versão que analise.

O branco do olho é idêntico!

Ta certo, eu disse que a EA fez Skate para tentar desbancar Tony Hawks. Mas não é bem assim. Na verdade, Skate não tem nada há ver com Tony Hawks a não ser pelo fato dos dois serem jogos de skate (dãã).

Ta achando que é exagero? Comparar os dois seria completamente desleal. Você acha que é justo comparar Gran Turismo com Test Drive ou Juiced? Claro que não, afinal um é simulador e os outros são completamente arcades.

Assim funciona com Skate e THPS: o game da EA é completamente compromissado com a realidade. Por isso esqueça especiais, manobras malucas, junções de 274 hits de manobras, etc, etc e etc.

A principal diferença entre os dois games é sem sombra de dúvidas: tudo. Mais especificadamente a jogabilidade.

A jogabilidade é a principal diferença entre Skate e THPS

OMG! Um kickflip!!

Quem anda se skate (não, eu não ando) deve lembrar que no começo, toda manobra é muito comemorada. Aquele kickflip que sai “bunitinho” sempre rende um sorriso e assuntos com os colegas para o resto do dia, não é verdade?

Em Skate você vai ter praticamente a mesma reação quando conseguir mandar uma manobra mais complicadinha, que em THPS você fazia de quilos.  Por que? Porque agora para “mandar” uma manobra de flip (aquela que você pula e faz o skate girar de alguma forma) você não aperta mais nenhuma seqüência de botões, e sim faz um movimento com o analógico direito do controle.

Não entendeu? Calma, eu explico. Primeiro uma explicação de comandos básicos: analógico esquerdo movimenta seu personagem, e o direito os pés dele.
Para você fazer um ollie, que é pular com o skate, você só precisa apertar o analógico direito do controle para baixo e depois para cima, simulando o movimento que os pés do skatista fazem ao fazer a manobra.

E desta maneira você faz todas as manobras do jogo, sem combinações malucas de botões. E como fazer para mandar outras manobras? Basta mudar o movimento no analógico. Uma seta em forma de “v”, por exemplo, executa um kickflip.

Oh My God!!! Um kickflip!! Salva, salva!

Mas e grabs, grinds e gadgets?

As famosas manobras de grab (que davam muitos pontos em Tony Hawks) são bem difíceis de serem feitas em Skate, até você pegar a manha dos controles, algo que vai demorar cerca de umas duas ou três horas no mínimo. (se você for viciado em THPS, adicione mais uma pra esquecer dos “vícios”).

Para executar então os grabs, é preciso segurar os botões de ombro do controle (é, os shoulders buttons) e fazer o movimento com o analógico após já ter feito uma manobra de pulo em algum local elevado. Falando parece fácil, mas na hora de executar esses comandos no joystick, as coisas não são assim tão claras.

Já as manobras de grind são mais simples: basta você executar uma manobra de flip e movimentar seu personagem para cima de um obstáculo como canos, beiradas de mesas, meio fio e etc.

Manobras de grind, quando bem feitas, ficam muito bonitas

Trovador solitário

O modo single player inicia com um filme. Um skatista é atropelado e muitas câmeras mostram uma ambulância correndo pelas ruas, um hospital e vários skatistas fazendo bico de ator. Tudo para explicar como o azarado que sofreu o acidente e passa por uma cirurgia plástica, onde você cria seu alter ego gamístico.

Nem precisa comentar que o sistema de criação de personagem da EA está muito bom, né? Várias opções de customização de corpo e de roupas estão disponíveis, como o eperado.

Ah, vale um lembrete: a EA está conseguindo bater seu record de número de merchandising no meso jogo. Aqui a todo o momento você se depara com placas e propagandas enormes de marcas de tênis, camisas e todo tipo de acessório para skate que você possa imaginar.

Existe propaganda até mesmo nas apresentações dos quatorze skatistas profissionais, que fazem parte do staff de Skate. Eles que fazem alguns desafios para você durante o modo story, que tem como objetivo, transformar seus personagem em um profissional do esporte que ganha muitas cifras com fotos e vídeos usando roupas dos patrocinadores. A vida imita o vídeo (ou seria o inverso?).

Marcas são frequentes no jogo, assim como pessoas nas ruas e carros.

Mexendo o esqueleto

O cenário de Skate é enorme, e dividido em algumas partes. Cada uma delas possui características próprias: algumas são mais focadas em obstáculos mais “street”, outra com grandes descidas e outra com rampas e pistas de skate.

Andar por esse cenário todo é bem legal, pois a proporção do seu boneco no cenário é muito bem feita. O problema é quando você quer subir alguma escada ou até mesmo o meio fio e está muito próximo. Quando isso acontece existem duas opções: ou você tenta forçar a barra e fazer uma manobra praticamente parado, e cai; ou você vira o personagem, pega velocidade e pula (mais chata, porém mais eficaz).

O que eu quero dizer com isso é que a falta de um comando para pegar o skate nas mãos faz muita falta, já que o tamanho e variedades dos cenários nem sempre proporciona caminhos fáceis de se pegar rapidamente.

Quando você toma uma queda feia (fato nada difícil de acontecer) aparece uma tela com um esqueleto humano mostrando quais ossos seu personagem machucou ou até mesmo quebrou ao tentar fazer a manobra. Eu consegui quebrar umas cinco costelas e trinquei o pé na mesma queda!

Tombos são muito frequentes em Skate, então tenha paciência e canelas de ferro.

Câmera de joelho

Skate poderia até ser um jogo de anatomia: usa os botões de ombro, possui esqueleto e uma câmera que fica por detrás do joelho. Achou “câmera por detrás do joelho” estranho? Lembre que Resident Evil 4 se passa todo por detrás do ombro de Leon.

Aqui é quase a mesma coisa, uma câmera simula uma filmagem de skate e te persegue a todo tempo, dando muito foco ao skate. Quando eu digo muito foco ao skate, eu quero dizer: esqueça tudo acima da cintura do seu personagem e tudo que estiver na sua frente no cenário.

Essa câmera é bonita e dá um efeito incrível nas manobras, só que por outro lado, tira sua perspectiva do cenário, e pode acabar te deixando meio perdido ou te jogar direto na direção de um carro.

As imagens são bem bacanas, mas jogando não parece que o cara vai tao alto

Tecnicamente perfeito, mudo

Os visuais são incríveis nas fotos, mas acredite: jogar é ainda mais impressionante. Tudo se meche: roupas, cabelo, pés, skate, na maior perfeição. Quando o skatista acaba de sair de uma manobra, é possível reparar na maneira que ele já prepara o corpo e os pés no skate, enquanto sua roupa balança. Incrivelmente real.

Iluminação, texturas e taxa de frames também estão impecáveis. O único fator técnico que acabou deixando um pouco a desejar foi a estranha trilha sonora, que conta com raps e hip hop e outras escolhas incompreensíveis. Alguém da EA lembrou que skatista também curte punk e rock?

É, os gráficos são incriveis mesmo.

Lets Roll!

Um sistema que permite que você salve e edite replays também está presente, e o bacana disso é poder editar vídeos de suas manobras e depois compartilhar com seus amigos online.

Vários efeitos podem ser usados, como slowdowns, filtros de câmeras e posições das mesmas.

Skate é inovador. Seus controles são intuitivos, porém serão também uma barreira para jogadores com menos paciência. Os lindos gráficos fecham a conta dessa primeira versão da EA, que se melhor trabalhada, pode se tornar um game ainda melhor.

Editar väeos é bem legal em Skate. Compártilhar na Live é melhor ainda.

Renato Dofus Game quem?

Um massive com idéias bacanas chegando as terras brazucas.Como eu prometi, hoje irei comentar sobre alguns dos assuntos que ficaram pendentes do último post.
Só que como a vida não para de dar voltas e mais voltas, terei um assunto extra nesse post. Quer saber o que? Ah, então vamos começar logo por ele.

DOFUS quem?

Mais uma vez minha caixa de email me surpreendeu esses dias. E olha só que coincidência: outro português me mandou email! E não era nenhum parente nem amigo do Rumble Pack.

O email dizia assim:

“Para quem não conhece, DOFUS é um jogo de interpretação online e massivo para múltiplos jogadores (inteiramente em flash:100Mb, é uma característica única). A meio caminho entre o videojogo e o desenho animado interactivo, DOFUS propõe um novo conceito de jogo em linha. Seus gráficos de inspiração mangá, seu gameplay táctico e seu humor arrasador o conferem um lugar particular entre os demais MMORPG.”

Hum, os mais espertos já sabem que isso é um relase de um massive chamado DOFUS, da empresa Ankama. Tenho certeza que você não conhecia, assim como eu também não. Por incrível que pareça, esse massive DOFUS tem cerca de quatro milhões de jogadores em todo o mundo. A comunidade luso-brasileira já tem 200 000 jogadores, e no final do ano os caras vão fazer uma versão em português.

Você deve estar pensando: “Pronto, agora o luck deu de fazer jabá no blog dele.” Mas não é jabá, até porque não estou ganhando nada com isso (antes fosse, hehe). Mas acontece que eu acho bacana poder informar que tem um massive com uma idéia diferente e que vai tentar “investir” no mercado tupiniquim também.

Fica aí a dica…

Sreenshot ingame. Os visuais são bem bacanas para uma plataforma em flash.

Renato quem?

Sábado tive a oportunidade de assistir junto com minha namorada a peça de Renato Russo, um monólogo dirigido por Mauro Mendonça Filho e encenado pelo ator Bruce Gomlevsky, em que é narrada a vida do líder da Legião Urbana.

A peça estreou em outubro do ano passado o Rio de Janeiro, exatos 10 anos após a morte de Renato. O impressionante é que eu nunca havia escutado dessa peça até então. Quando ela veio para Santos, no mesmo dia passou um especial na Globo sobre o Renato Russo, com o mesmo ator e tudo mais.

O ator é parecido com o Renato, mas nessa foto tá além do normal!

Há boatos que um filme vem por aí, nos mesmos padrões do de Cazuza. Tomara, porque a peça foi realmente incrível. O ator, que estava com um dos braços imobilizados devido a um acidente de trânsito, conseguiu passar toda a emoção de um show da Legião.

Acompanhado de uma banda, ele interpretou alguns sucessos enquanto contava a brilhante e trágica trajetória de Renato. Adorei Soldados e Tempo Perdido. O bruce não tem a mesma voz de Renato (o que seria impossível), mas ele manda muito bem.

Se essa peça for para alguma cidade perto de você não titubeie: vá assistir, vale muito a pena. Informações adicionais aqui.

Que tal falar de video game agora??

Ok, ok. Eu sei que eu fugi um pouco do assunto principal desse blog, mas é que eu não costumo fazer isso quando não existe um bom motivo. E como vocês viram, eu tive um ótimo motivo. Hehe.

Olha, esses dias joguei muitas coisas novas. Muitas mesmo, to até meio de cabeça “recheada” de tantas novidades. Alguns dos jogos merecem uma bela análise no blog, outros, nem merecem ser citados. Entre as novidades que tive a oportunidade de testar estão: NHL 2k8 (PS2), .hack G.U. Vol 3 (PS2), Stranglehold (X360), Medal of Honor Airborn (X360), Blazing Angels 2 (X360), Obscure 2 (PS2), Custom Robo Arena (NDS), Fatal Inertia (X360) e Naruto Uzimaki 2 (PS2).

Ufa! Não falei que eram vários? Mas como não tenho tempo para escrever resenhas de todos esses jogos para o blog (infelizmente), queria saber de vocês quais mereceriam uma análise aqui no GoLuck. Sugestões?

Falando em resenhas, o Sammy (administrador do Gamehall) me perguntou esses dias se eu não gostaria de escrever algo “old school“, ou seja, alguma matéria sobre algum jogo antigo. Sabe que eu gostei da idéia!? Estou tentando buscar algum game que marcou minha infância de 8 bits. Em breve eu apareço com novidades.

 Será que algum tôulo de NES pode aparecer aqui no Goluck em breve? Será?

Ah, e falando em Gamehall, a matéria sobre hype também foi ao ar lá. Dê só uma espiada aqui. Parece que o pessoal gostou mesmo, em breve quem sabe não aparece outra matéria especial?

Escrevi bastante hoje, mas agora tenho que ir estudar porque essa semana de provas promete. Desejem-me boa sorte.

Conversa de fim de semana

Hora de atualizar o GoLuck. Bem, hoje eu poderia falar de vários assuntos: peça do Renato Russo, Video Games Live, análises de PS2, novidades de 360, Sonic de DS, repercussão da matéria sobre hype, ARG, novos amigos de blog, etc, etc.

Mas como eu ando meio na correria (pra variar né?) vou eleger apenas alguns desses assuntos para conversar com vocês. Os outros provavelmente serão discutidos em breve…Espero.

Esse foi a capa da reportagem no Wii Brasil

Assunto 1

No último post eu coloquei aqui uma reportagem sobre hype, e ela não foi postada somente aqui no GoLuck. Ela também ganhou destaque na página principal do Wii-Brasil, onde eu tenho uma coluna pessoal que as vezes (bem as vezes) atualizo.
A discussão lá foi bem bacana, e eu acho que o objetivo principal foi alcançado: gerar uma reflexão sobre esse assunto que geralmente é tratado por outra ótica. Acho que deu certo 🙂

Essa matéria também gerou uma discussão bacana aqui no blog além de gerar o interesse de um novo amigo-de-blog, que é o meu assunto 2.

Assunto 2

Alguns dias depois da matéria sobre hype ir ao “ar”, eu recebi um email que me deixou muito contente e também surpreso de certa forma.

Um rapaz chamado Pedro Nave me disse em um email  que gostou muito do meu post, e gostaria de publicá-lo em seu blog chamado de Rumble Pack.

O engraçado disso tudo é que esse Pedro é residente de Portugal! Ou seja, o cara é português e leitor do GoLuck. O blog dele é bem divertido, com notícias inusitadas e comentários engraçados. Isso é para vocês verem que português também é inteligente e engraçado. Pelo menos o Pedro e meus parentes de Coimbra.

Resumindo: dia 25 de Setembro o texto sobre hype será postado no blog Rumble Pack, e já está modificado para o português de Portugal, enquanto os idiomas não são unificados.

Mais um amigo do GoLuck. Seja bem vindo a rede, Pedro :)

Assunto 3

Cada dia que passa eu fico mais surpreendido com a reação das pessoas ao conseguir descobrir novos detalhes e/ou dicas do meu ARG. Gente fala comigo no msn, me mandam msgs em fórums, me procuram, é uma loucura! Ta todo mundo querendo descobrir como chegar no final dessa caçada.

Para quem não sabe, o ARG ainda está rolando firme aqui no blog. Ninguém conseguiu terminar com êxito e chegar ao final, mas eu tenho certeza que até o dia 30 (último dia da brincadeira) alguém vai consegui acertar. Mãos a obra!

Assunto 4

Para passar o fim de semana com bom humor, vejam esse vídeo abaixo e façam uma reflexão profunda. Ah, e cuidado: Nintendo’s podem matar você! Trate já de jogar esse DS fora, menino!