Arquivo de dezembro \31\UTC 2007

Chutes e Expectativas para 2008

Nossa, mas que imagem mal pobrezinha…XDQuem lê o GoLuck há algum tempo sabe que eu a-d-o-r-o fazer alguns chutes. É claro que nem sempre eu acerto, mas posso me gabar de estar conseguindo um resultado positivo nas ultimas tentativas.

A primeira vez que inventei de fazer previsões, fui malhado pelos usuários do site NGM Online. Tudo porque em uma das minhas previsões eu disse que “o PSP que conhecemos irá sumir”. E eu acertei! A Sony lançou um novo modelo do portátil, e o antigo, logo, cai no esquecimento.

Quem quiser conferir minha lista de chutes para esse ano, basta dar um clique aqui. Como podem ver, eu acertei 50%. Eu diria que é uma boa porcentagem, diante de uma primeira tentativa.

Mas esse ano as previsões voltam, e eu quero atingir os 75% de acerto. Para isso, farei cinco chutes de trivela para 2008, e nosso amigo Wagner, fará mais cinco. Logo o GoLuck terá dez chutes oficiais para o ano que vêm. Será que vamos conseguir acertar boa parte deles?

————

Chutes do Luck
1-Live (finalmente) chega no Brasil. Porém, várias funcionalidades ainda estarão restritas;
2-Playstation 3 fica três semanas como console mais vendido no Japão, com o lançamento de MGS4;
3-Xbox 360 apanha mais uma exclusividade da Sony e recebe continuações de franquias famosas e algumas (ótimas) surpresas;
4-Nintendo DS recebe seu terceiro modelo, mais leve, e com recursos multimídias inclusos. Sucesso absoluto, novamente;
5- Wii continua vendendo bem, mas poucos títulos de 3P impressionam.

Chutes do Wagner
1- Live no Brasil (como o Lucas já disse vai ser pobrezinha no começo);
2- Melhora no mercado de games do Brasil (queda de preços no segundo semestre de 2008);
3- Playstation 3 continua atrás na corrida da nova geração (nem mesmo MTG4 salva dessa vez);
4- Novas boas surpresas como Bioshock (no minímo dois títulos inesperados surgirão para a alegria gamer geral);
5- Wii continuará vendendo bem, mas o final de 2008 trará reviravoltas (hauahuahaua sempre tem que ter uma previsão polêmica)!

————

Mais um ótimo exemplo de criatividade do editr desse blog…hehe

O que quero jogar em 2008?

Wagner – Vou começar pelos jogos, 2007 foi um ano muito especial nesse quesito, tivemos ótimas surpresas com lançamentos e muitos jogos corresponderam as expectativas, 2008 já começa com várias promessas, franquias de peso pintaram nos consoles, algumas até com o objetivo de resgatar um console das cinzas (vai Snake!), ops chega de enrolação, meu top 5 de jogos mais esperados:

5 – Iron Man: The Game
Bem… isso eu explico ainda essa semana… Aguardem…

4 – Metal Gear 4
Quem ae não quer jogar?

3 – Super Smash Bros Brawl
Como um jogo tão simples consegue ser tão divertido? Smash Bros é um dos multiplayers mais divertidos que já joguei e a versão de Wii promete ser ainda melhor.

2 – Star Wars: the Force Unleashed
Ok, sim, sou nerd… Ok, sim, adoro o universo Star Wars, mas não é só isso. O jogo te colocará no papel de discípulo de Darth Vader com direito a uma engine totalmente nova. Acredito que veremos nele um título de referência na nova geração.

1 – Resident Evil 5
Zumbis… sem mais… Depois do ótimo RE4 minhas expectativas com a franquia só cresceram, vamos ver como vai ficar o Resident Evil na nova geração.

“GTA IV? Final Fantasy XIII? Sinceramente? Blergh!”

————

Lucas – Meu top 5 acaba sendo um pouco diferente do top do Wagner. Ma isso é bom, pois assim, traremos mais informações para vocês! hehe

5 – Soul Calibur IV
Quero aprender a jogar jogos de luta em 3D, e nada melhor que começar pelo melhor de todos!

4 – GTA IV
É a grande esperança para renovar o estilo criado pela propria série, onde a liberdade é fundamental. Espero muita inteligência no enredo e nas misteriosas novidades que devem aparecer.

3 – Resident Evil 5
Estou mais curioso para saber quais detalhes do enredo da saga esse novo episódio vai trazer, do que para jogá-lo em sim. Sem spoilers, hein!

2 – Super Smahs Bros Brawl
Ah, eu ja li/ouvi/falei/assisti tanto sobre esse game, que não vejo a hora de finalmente por minhas mãos nele.

1 – Metal Gear Solid 4
Eu amo essa saga. Acho que vou ter que descolar um PS3 usado no eBay para curtir bem o novo episódio de Snake que promete ser arrasador.

————

Mais um banner com ritmo de ano novo XD

Expectativas (Wagner Araújo)

Em 2007 muitas sementes foram plantadas no universo gamer brasileiro. O ano terminou com muitas expectativas (olha a palavrinha denovo), a inauguração da primeira loja da rede Gamers é uma grande promessa, por enquanto é só mais loja de games num shopping distante (pelo menos para mim), mas ainda assim é uma promessa de maior competitividade num mercado ainda precário no país. A vinda de novas lojas somada a possibilidade de redução de impostos nos produtos relacionados a games pode ser o primeiro vislumbre para um “real” mercado de jogos e consoles no Brasil, o fim para a pirataria ainda está distante, infelizmente, mas esse vislumbre pode ser um grande primeiro passo.

Um mercado mais competitivo e presente pode ser a resposta (ou quem sabe a solução) para muitas das questões atuais. Live no Brasil? Uma maior base instalada pode ser o que a Microsoft espera para enfim implementa-la. Playstation 3 oficialmente no país? Se o mercado for competitivo o suficiente quem sabe. Melhores preços para os jogos? Nem preciso repetir, mas vamos lá, com um mercado melhor a queda de preços é conseqüência.

Fora isso aproveito aqui para desejar um ótimo ano para todos os leitores/ouvintes do GoLuck, que seja um ótimo ano não só para os games mas para vida de todos vocês, que 2008 traga as realizações que todos esperam! Feliz 2008 e não deixem deacrescentar as suas expectativas também.

—————

Expectativas (Lucas Patricio)

Eu concordo com o que o amigo Wagner disse a cima. Acho que 2007 foi um ótimo ano para nós, brasileiros. Mas tenho CERTEZA que 2008 será um ano decisivo nessa corrida de consoles. E para o nosso mercado, será um ano marcado por um possível amadurecimento, que eu espero que realmente aconteça.

Bom, agora é esperar 2008 chegar para ver se vamos acertar ou não. Gostaria de agradecer a visita de todos vocês durante o ano aqui no GoLuck. O blog cresceu muito além do que eu pudesse imaginar, e hoje, é um prazer enorme escrever para vocês. (completamos 50 mil visitas!)

Vamos entrar de férias e o ritmo de postagens vai diminuir, mas depois do carnaval (e da ressaca de coca-cola) voltamos com a freqüência diária de posts e novidades!
Feliz 2008!

Piores do Ano

por Wagner Araújo

Inspirado na semana dos Melhores do Ano que rolou aqui no GoLuck resolvi seguir na contramão e eleger os piores jogos que tive o prazer (ou não) de jogar nesse ano.
Aproveito então para deixar o convite para que vocês criem sua lista de piores também, já que nem só de elogios vive o mundo dos games.

Diferente do Melhores do Ano essa lista não tem regras, categorias ou qualquer outra firula, afinal o que é ruim é ruim e ponto final. Para elaborá-la segui o meu apurado (ou não) gosto pessoal, então deixando de lado a ambigüidade (ou não) vamos aos escolhidos:

Transformers

Transformes: The Game

Ha, ha, ha! Filme ruim, jogo ruim. Se houvessem categorias para essa escolha Transformers: The Game seria o pior jogo inspirado em filme, mas como o Piores do Ano não tem essas frescuras ele entra na fila junto com os demais.
Já discutimos aqui a algumas semanas atrás sobre as adaptações de filmes pra jogos e chegamos a conclusão que de ainda há muito o que melhorar nessa categoria, mas por pior que seja a adaptação ela ainda vai estar muito a frente de Transformers: The Game. Repetitivo ao extremo, chato de doer, o jogo é uma obra-prima da falta de criatividade. A única versão que se salva é a do DS, que tem duas versões diferentes ao estilo Pokémon (Autobots e Decepticons), mas só se salva por ter um modo online um pouquinho criativo (dependendo da versão do jogo que você tenha suas vitórias online somam pontos para um dos lados da guerra, o lado vencedor no período habilita alguns extras para download), o que demonstrou que os desenvolvedores resolveram pensar um pouco ao faze-lo, mas no resto o jogo é tão entediante como nas demais versões.

Vou aproveitar aqui para descrever o jogo: Andar, bater, coletar coisas, andar, bater, coletar coisas… Ops pode parecer que eu estou falando de God of War, mas basta jogar alguns minutos de Tranformers: The Game para perceber o quanto uma fórmula simples pode ser destruída quando não é bem trabalhada.

Boogie

Boogie

Muitos jogos ruins foram lançados para o Wii, mas dos que tive a oportunidade de jogar Boogie ganha disparado, a idéia de dançar usando apenas sua mão é ridícula, tá eu sei, você pode ficar se balançando ao ritmo da música, mas se fizer isso é mais ridículo ainda! Sem contar os momentos que você deve cantar o refrão da música, o que muitas vezes é uma frase de três palavras que só servem para tirar o seu ritmo e te fazer perder pontos. Nem vou citar os personagens estranhos e pouco carismáticos.

A seleção de músicas é extensa, com algumas extras para serem desbloqueadas, mas no fundo a jogabilidade para todas é a mesma! Fico imaginando o cara que teve a idéia para o jogo: “Então, vai ter uma barra lateral que acompanha a batida da música e o jogador vai ficar balançando a mão nesse ritmo, isso, tipo como se ele estivesse dançando…”
Mais uma vez a versão de DS se sai um pouco melhor, mas só um pouquinho, porque quando você começa a pegar o jeito da coisa nota como é irritante quando os movimentos com a Stylus são interpretados de forma errada, arruinando toda a jogabilidade.

No final quem dançou mesmo foi a produtora do jogo, isso mesmo balança a mãozinha EA!

Two Worlds

Two Worlds

Ahhhhhh o mundo fantástico dos RPG’s, ação, exploração e aventura garantidos, ops nem tão garantidos se o RPG em questão for Two Worlds. Tá bom, eu confesso, só joguei dois minutos desse jogo, mas o tempo que levei para baixar a demo somados com os dois minutos que demorei jogando foram os minutos mais desperdiçados do ano de 2007. Sinceramente, não dá para aceitar um jogo como esse na “nova geração“, existem por ai muitos jogos independentes com qualidade muito maior, e quando faço essa comparação não quero desmerecer os jogos independentes, mas sim mostrar como projetos assim são desperdício de tempo e dinheiro das produtoras que poderiam ter investido em pessoas criativas e mais dedicadas já que muitos jogos independentes contam com poucas pessoas no desenvolvimento e quase nenhuma grana de incentivo. Esse jogo é um tapa na cara de qualquer jogador que investe um valor alto em um console novo esperando jogos de qualidade. Uma coisa é ser um jogo ruim, seja por uma jogabilidade mal apurada ou um fraco enredo, outra coisa é ser um total lixo. Sinto pena das árvores que serviram de matéria prima para o encarte e o manual de Two Worlds, triste fim…

Essa foi minha pequena lista de Piores do Ano, poderia citar outras bombas que acabei jogando em 2007 porém ficarei por aqui como um pontapé inicial, agora é a vez de vocês acrescentarem os seus escolhidos!

Análise: Virtua Fighter 5 (Xbox360)

por Wagner AraújoVF5

Ahhhh a última sexta-feira do ano, época de festas e férias para muitos, mas para os nerds como eu é uma ótima época para jogar videogame, então vou recomendar através dessa análise um ótimo jogo para as suas férias.

Batendo e apanhando de todas as maneiras possíveis!

Virtua Fighter 5 (VF5 daqui pra frente) é um jogo de muitas facetas, poderia perder tempo aqui falando sobre suas versões anteriores, mas não vou faze-lo. Esse jogo de luta 3D já é mais que conhecido e podemos dizer que ele sempre está associado ao fator “dificuldade”.
Diferente de Tekken e afins, VF5 apresenta características de luta bem mais apuradas, nele vale mais a pena desenvolver suas habilidades com um ou dois lutadores do que sair dando sopapos com qualquer um que escolher e é nesse momento que faço valer minha afirmação do começo, VF5 tem muitas facetas, será igualmente divertido desenvolver suas técnicas com um lutador em especial, descobrindo suas nuances e combos ou apenas se divertir com os diferentes estilos de lutas dos personagens, mas saiba que fazendo isso estará desperdiçando grande parte do potencial do game.

O jogo apresenta vários modos começando com o conhecidíssimo Arcade, onde você enfrenta vários lutadores em seqüência ganhando o direito de enfrentar a Dural no final, o modo Quest (o meu favorito) no qual você escolhe um personagem com o qual irá desbravar os vários “fliperamas” espalhados pelo mapa podendo participar de eventuais torneios e com isso ganhar dinheiro e destravar vários itens para compor o “figurino” de seu personagem, essa é uma parte muito legal que irei comentar mais adiante.
Para completar temos o modo VS, para partidas locais e online e o modo Dojo onde você poderá treinar os golpes e combos dos personagens, com direito a dicas e desafios para cumprir.

A luta nem começou e eles já estão suados!

ElBlazeOs visuais do jogo estão belíssimos, os personagens estão bem modelados, apesar de alguns lutadores estarem “suados” demais. A fluidez dos movimentos é super caprichada, o tecido das roupas acompanha o movimento dos golpes e do vento e num jogo com características técnicas como VF5 isso conta muito, já que conhecer os golpes do seu oponente conta tanto quanto saber aplicar os seus, em alguns momentos você perceberá que até a altura do seu oponente conta para a boa aplicação (ou não) de seus golpes.

Os cenários acompanham os ótimos gráficos do jogo, o panorama geral que é mostrado antes de cada luta permite uma visualização da profundidade aplicada com vários elementos em movimento (expectadores, automóveis, itens da paisagem), alguns cenários apresentam variações como chuva e neve, que não mudam a jogabilidade, mas acrescentam alguns efeitos visuais bem legais (como respingos de água durante a execução dos golpes). Na jogabilidade os cenários determinam o tamanho da arena de luta e a possibilidade ou não do famoso “Ring Out”, presente nas arenas abertas.

Onde você descolou esses óculos?

Screenvf5Como citei acima uma das coisas mais divertidas no modo Quest é coletar itens, pode parecer besteira no início, mas com o tempo você vai se divertir bastante aprimorando o visual do seu personagem, lembrando que você pode salvar essas alterações e usa-las na Live, exibindo seu visual criativo (ou não) para os jogadores ao redor do mundo, essas confgurações também podem ser salvas no cartão de memória do X360 podendo assim levar o seu personagem para jogar contra seus amigos ou até mesmo nos fliperamas de VF5 (se bem que é difícil achar um desses por aqui).

Essas modificações podem ser feitas nas quatro roupas presentes para cada personagem e vão desde modificações nas cores até o acréscimo de acessórios diversos como óculos, cortes de cabelo, bandanas, braceletes e muitos outros.

Apanhando mundo afora!

O modo online é bem básico, você pode participar de partidas Rankeadas ou as simples Player Matchs, podendo também criar uma sala e convidar um amigo para as lutas. Quanto ao grande vilão dos jogos de luta online, o odiado “lag”, ocorre em algumas partidas contra os gringos, mas entre brasileiros rola sem problemas.

Comparado ao modo online de Dead or Alive 4 o de VF5 fica devendo, mas a adição foi muito bem vinda se lembrarmos que a versão de PS3 lançada no início do ano não conta com essa possibilidade.

Veredicto

Um ótimo jogo de luta. Apesar de a maioria afirmar que é um jogo quase dedicado àqueles que buscam se aprofundar, ainda assim afirmo que a diversão está presente também na “porradaria” descontraída. As possibilidades de customização também são muito divertidas fazendo você encarar algumas lutas a mais para comprar mais itens e deixar seu personagem com “a sua cara”. VF5 é uma ótima experiência, ainda mais na versão apurada do X360, e numa geração dominada por FPS’s e shooters genéricos trocar alguns sopapos é sempre divertido!

“Como não tem colírio meu monge (Lei Fei) usa óculos escuros.”

Papai Noel generoso

Presente para você! Digo, para mimApós dois dias da minha data favorita do ano, eu queria compartilhar com vocês a generosidade do Papai Noel com minha pessoa, e comentar sobre minha programação de férias para 2008, já que o ano está acabando.

Eu nesse Natal pareci uma criança de sete anos abrindo presentes, já que alguns membros da minha família acertaram em cheio nos presentinhos. Quem que não gosta de ganhar presentes? Ainda mais quando se ganha jogos!

Minha mãe me presenteou com Call of Duty 4 Modern Warfare, um dos melhores shooters e jogos do ano, segundo o próprio GoLuck. Meu padrinho voltou de um curso dos EUA e me trouxe um Guitar Hero 2 com a guitarra X-Plorer. E a Estellinha, minha namorada, me deu o incrível Blue Dragon.

Nada mal hein? Com esses “reforços” minhas férias agora terão muito mais emoção. Eu me presenteei com os novos mapas do Halo 3. Resta saber se vai sobrar tempo para testá-los direito.

Só queria deixar aqui minha admiração por Blue Dragon: esse game era um dos que eu estava mais ansioso para jogar esse ano, e não me decepcionei: mesmo com muitas criticas desanimadoras, esse RPG de estilo clássico (batalhas por turnos) é a minha cara, e eu adorei.

Agora com licença que eu preciso matar um tal de Al-qualquer-coisa tocando Free Bird no Extreme e duelando com um dragão azul. E vocês, ganharam muitos “joguinhos” de Natal?

Aàestá minhacarga de diversão para as (merecidas) férias

Sonho realizado

Essa é a capa que vou guardar com muito carinho para sempre: realização do meu sonhoApós o descanço de Natal, o GoLuck volta à atividade. espero que vocês tenham passado um bom Natal, eu ganhei vários presentes, mas isso é papo para um próximo post.

O post de hoje era para ter sido uma espécie de surpresa, mas a banca aqui perto de casa não ajudou, e o meu exemplar da EGM Brasil nº71 só chegou hoje. Mas tudo bem, eu conto a “novidade” mesmo assim.

Esse humilde editor de blog que relata suas experiências e emoções sobre videogames há quase um ano nesse blog e há mais de dois anos no programa em que trabalha, é o novo colaborador de reviews da EGM Brasil, em minha opinião sincera, (e vocês podem confirmar isso durante todos meus posts) a melhor revista de games do país.

O post sobre o sonho, que foi ao ar aqui no blog já há algum tempo, falava exatamente sobre isso. E aquele dia foi o primeiro em que contribui para a revista.

Olha a meu nome na página dos redatores da edição. Mês que vem tem mais surpresas

Desde pequeno eu comprava muitas revistas de videogames, adorava ir à banca com R$2,90 e voltar com minha Gamers ou Ação Games. Talvez meu costume de leitura incentivado desde criança tenha sido um dos motivos de eu escolher fazer jornalismo. E as revistas de games tiveram muita participação nesse processo.

Fui crescendo e um sonho habitou minha cabeça: quero trabalhar escrevendo para uma revista de videogames. Acho que de dez, nove leitores de revistas gostariam de escrever para as mesmas. Eu não era o diferente, mas jamais imaginaria que conseguiria um dia tal feito.

Após dois anos trabalhando com games todos os dias, fiz várias amizades, e uma delas foi decisiva para que eu conseguisse uma oportunidade: Claudio Prandoni, responsável pela revista Continue, blog Hadouken, Arena Turbo, várias matérias e reviews da EGM Brasil e também de ter me ajudado a realizar meu sonho. Fica aqui meu agradecimento pela força.

Minha contribuição ainda é muito discreta: dois reviews no meio de outros 122. Pode parecer pouco, mas aqueles caracteres me fizeram realizar um dos meus maiores sonhos. Quando você realmente quer alguma coisa e faz valer sua vontade, você consegue.

Mês que vem, tem mais…

Esse a foi o meu review de CoD4. Comecei com alta responsabilidade, né?

GoLuckast #05

Podcast #5Após uma semana de premiações aqui no GoLuck, nada melhor que fazer uma bela revisão de tudo e expor as ultimas opiniões. Por isso que o GoLuckast dessa semana é especial de Natal e de melhores do ano.

Eu e meu companheiro de blog Wagner Araújo batemos um longo papo sobre todas as escolhas feitas nas premiações do GoLuck, e comentamos o que o pessoal andou falando durante os dias de prêmios. O podcast está realmente imperdível, um ótimo “programa” para você escutar antes de trocar presentes no Natal.

Ps. Já que estamos em rítimo de natal, vejam o WiiTV especial de Natal, clicando aqui.

———————–

GoLuckast #05 (Baixe o arquivo aqui)
GoLuckast #05 (Ouça aqui por streaming)
Tamanho: 41MB
Duração: 1h26m
Formato: MP3

Melhores do Ano: Multiplataforma e o Melhor

Enfim o ultimo dia de escolha dos melhores no blogChega de suspense e de espera. Depois de uma longa semana de prêmios para os destaques da indústria dos games em 2007, agora vamos saber quais realmente devem ser encarados como os melhores do ano.

Hoje você vai ver quem foi o melhor jogo multiplataforma de 2007 segundo o GoLuck e também qual foi o melhor jogo do ano. Votação simples e repleta de responsabilidades. Será que você conseguiu imaginar quais serão os escolhidos com melhores?

Senhoras e senhores, com vocês os melhores de 2007!

Melhor jogo Multiplataforma

Existem séries que são lançadas para mais de um console. Geralmente essas possuem versões semelhantes para videogames com públicos parecidos. Assim acontece entre o Xbox 360, PC e Playstation 3, principais plataformas que recebem títulos multiplataformas.

Para ser eleito o melhor jogo multiplataforma o jogo precisa manter sua qualidade entre todas as plataformas que foi lançado, e ainda conseguir explorar todos os recursos dos mesmos. Barra pesada né? Mas não tanto quanto a qualidade do nosso primeiro lugar.

VENCEDOR
Terceiro premio de Bioshock, e um dos mais importantes de todos

Após ganhar os prêmios de melhor trilha sonora e melhor single player aqui no GoLuck, Bioshock leva o prêmio de melhor jogo multiplataforma com tranqüilidade. Como eu já comentei antes nas outras premiações, o fator imersão de Bioshock é tão grande que nos faz sonhar com tudo visto dentro da cidade subaquática.

Bioshock é o melhor multiplataforma porque tanto quanto na versão de Xbox 360 quanto na de PC, o jogo mantém sua excelência gráfica e uma jogabilidade impressionante. Seja no mouse ou na ótima adaptação para o controle do Xbox 360.

Quem já jogou Bioshock sabe o quanto ele é bom, alguns podem até discordar, mas é difícil não se apaixonar pelo universo pela Irrational Games, que de irracional, só tem o nome mesmo.

Running Ups
– Call of Duty 4
Lançado para quase todas as plataformas, o FPS da Activision beirou a perfeição em quase todas elas, e por muito pouco não levou esse titulo. Mas fica difícil competir com o Big Daddie. O sujeito é grande!
– Rock Band
Se não fosse os pequenos problemas de compatibilidade que andaram rolando ultimamente, talvez o jogo musical da EA pudesse acabar em uma posição melhor nessa categoria. Mas isso não tira o brilho da sensacional adaptação dos instrumentos em cada console.
-The Orange Box
Pode até parecer simples, mas unir cinco jogos de peso em uma única caixa é realmente fantástico. Ainda mais se você puder conferir três episódios de uma das melhores franquias já lançadas e ainda de quebra dois outros jogos sensacionais. Seja no PC ou no console de mesa.
– Guitar hero III
Pode ter inovado um pouco, mas é difícil competir com Rock Band. Mesmo assim a batalha com os chefes e os diferentes modelos de guitarras fazem de GH3 merecedor de quase ter chegado lá. Ah, a versão do Wii é muito bacana!

———————–

Melhor Jogo do Ano

Foram centenas de jogos lançados em 2007 para cada plataforma, e agora é o momento de saber qual foi o melhor do ano. Para ser escolhido o melhor do ano é preciso ser praticamente perfeito em todos os requisitos técnicos e ainda por cima ser divertido, viciante e mágico.

Sim, magia é essencial para se tornar um game no melhor do ano. Magia significa o poder de o jogo conseguir manter você atrás do seu console jogando com os olhos brilhando. Significa a capacidade de marcar sua vida com aqueles momentos incríveis de pura diversão.

Ser o melhor do ano não é fácil, nem mesmo para aquele já acostumado com esse fardo.

VENCEDOR
Terceiro premio de Galaxy, e o mais importante de todos

Surpreso? Eu não ficaria. Aliás, eu ficaria sim, caso eu ainda não tivesse jogado Super Mario Galaxy. Quem acompanha os lançamentos através de fotos, vídeos e resenhas pode não ter a noção exata do que é jogar Galaxy.

Como já disse em outras premiações, a nova aventura de Mario superou todas as enormes expectativas e conseguiu superar um dos melhores jogos de todos os tempos (Mario 64). Com essa façanha, fica difícil não ser eleito o melhor do ano, não é mesmo?

O bigodudo Mario nunca esteve tão bem, e todo o sucesso de Galaxy deve-se ao fato do Wii ter sido o console perfeito que abrigou a idéia perfeita com o personagem perfeito. Deixe a magia desse enorme clássico dominar você e veja o porque ele é realmente o melhor do ano 2007!

Running Ups
-Bioshock
Bioshock com certeza será escolhido como melhor jogo do ano por outras editorias, mas na humilde opinião desse editor, ele ficou 0,001% atrás de Galaxy, o que acabou fazendo a diferença. Mas se pudesse, pode ter certeza que ele também estaria ganhando o primeiro lugar.
-Halo 3
Não seja preconceituoso: Halo 3 não é só hype. Halo 3 possui muitas qualidades que o tornam memorável por muito tempo, assim como seu irmão Halo 2 ainda é. Quem acompanha o carro chefe do Xbox apenas de noticias e vídeos, pode até não compreender, mas Halo 3 também é mágico.
-Call of Duty 4
Uma campanha simplesmente sensacional e um modo multiplayer empolgante. Só isso poderia dar esse prêmio para CoD4. Mas a concorrência foi muito boa, tão boa, que acabou superando esse jogo que facilmente poderia ser escolhido o melhor.
-The Orange Box
A grande surpresa do ano. Não é apenas por ser um pacote econômico, mas também por trazer um dos melhores conteúdos em apenas um jogo, ou cinco. Dê uma chance para conhecer Portal e Team Fortess 2 e aventure-se em Half Life 2 e seus episódios para saber que a caixa laranja merece sim estar entre os melhores.

——————

ANOTHER TAKE: (por Wagner Araújo): Chegamos ao fim da semana e por conseqüência aos dois últimos prêmios, vou discordar um pouco mais dessa vez, oras, senão não teria graça ter duas pessoas escrevendo por aqui :).
Melhor jogo multiplataforma: Minha escolha fica com Call of Duty 4, com um single player empolgante e mulitplayer que não deixa nada a desejar acredito que Call of Duty 4 tenha os pré-requisitos para ser considerado o melhor game que saiu para mais plataformas esse ano, as versões de PS3, Xbox 360 e PC apresentam variações minímas quanto as qualidades técnicas, sem contar a versão para DS também.
Para quem ainda não experimentou a campanha single player deixo aqui minha recomendação, existem momentos memoráveis, capazes de agradar os fãs da ação pura e desenfreado e também aos amantes de imersão e profundidade. No multiplayer tudo que se espera está lá, com alguns extras como personalização de classes e armas destraváveis.
Melhor jogo do ano: é uma escolha difícil, esse ano foram muitos os jogos bons, cada um com seu mérito e pontos fortes e fracos. Vou basear minha escolha nos seguintes fatores: originalidade, pimor técnico, imersão e diversão. Então ao fazer isso me resta Bioshock, além de ser um ótimo jogo foi uma ótima surpresa também, sem hype ou grande alarde o jogo chegou ao mercado e mostrou suas qualidades, com uma história envolvente e bem estruturada o game agrada até os mais exigentes. Mario Galaxy é um ótimo jogo, mas simplesmente não consigo ignorar a presença de Bioshock, não há muito que falar, no fim esse prêmio é pelo conjunto da obra, pelo esmero empregado em sua produção.
Chegamos ao final da premiação, aproveito para agradecer os comentários de todos, foi uma ótima semana mesmo. Deixo aqui o convite para que todos confiram o podcast especial dos melhores do ano que vai ao ar amanhã.


——————

Enfim chegamos ao final da premiação. Gostaria de agradecer em nome do GoLuck por todas as visitas e comentários ao longo dessa semana de prêmios. Em vista que foi o primeiro grande evento do blog (sem contar o ARG), acho que nos saímos muito bem. O resultado final, pelo menos para mim, foi algo bem interessante para causar ótimas discussões. Além de trazer um pouco mais de informação e opiniões sobre os melhores do ano.

A festa ainda continua amanhã, com um podcast super especial comentando tudo sobre os escolhidos do melhores do ano GoLuck 2007.

Obrigado a todos, e nos vemos em breve.


dezembro 2007
S T Q Q S S D
« nov   jan »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31