Gamer Casual ou Hardcore?

por Wagner Araújo

Gamer HardcoreNa atual geração de consoles dois termos estão sempre em evidência, muitas vezes servindo para classificar tanto os jogos quantos os jogadores, hoje cada vez mais ou você é um “gamer hardcore” ou um “gamer casual”, mas afinal o que isso quer dizer?

Muitas vezes a definição de “gamer hardcore” está vinculada ao jogador que detona muitos jogos, conhece todos os consoles, participa de fóruns e blogs sobre o assunto, ou seja, o gamer que está sempre antenado com o universo dos games, mas com a atual facilidade de acesso a essas informações não consigo considerar o fator “conhecimento” como um determinante para o gamer hardcore.

Round 1: Jogos Casuais X Gamers Hardcore – Fight!

Gamers CasuaisCom a simples definição da palavra casual poderíamos considerar que casual é o gamer que joga de vez em quando e por conseqüência não está por dentro dos lançamentos e da mídia do entretenimento digital, mas se ele não fizer isso como tomará conhecimento dos jogos ditos casuais?

O Nintendo Wii é um console cujo grande apelo vem dos jogos considerados casuais, Wii Sports, Cooking Mama, Trauma Center e afins são jogos cujo apelo não está vinculado à dificuldade e sim à diversão pela emulação dos movimentos que garante grande parte do entretenimento, porém outro fator relacionado ao Wii é que ele é considerado o segundo console de muitos gamers, mas peraí, possuir dois consoles não seria uma atitude hardcore?

Round 2: Gamers Casuais X Jogos Hardcore – Fight!

O Xbox 360 e o Playstation 3 seriam os consoles do gamer hardcore, a variedade de títulos, os gráficos avançados e a jogabilidade apurada estariam entre os pré-requisitos para deixar qualquer jogador empolgado por muitas e muitas horas, no entanto ambos possuem em seu sistema de rede online (Xbox Live e PSNetwork, respectivamente) a possibilidade de comprar joguinhos antigos e de jogabilidade simples, verdadeiros passatempos de gerações passadas ou que foram desenvolvidos/reformulados para algumas poucas horas de diversão, opa, jogabilidade simples e puro divertimento não seriam características casuais?

God of War, Halo, Resident Evil, Gears of War e afins são jogos que estão na ponta da língua (e dos dedos) de qualquer gamer considerado hardcore, porém cada vez mais tais franquias se popularizam e fica difícil encontrar um jogador de qualquer plataforma que nunca tenha dedicado algumas horas aos games que citados.

Porradaria franca: Gamers Hardcore X Gamers Casuais X Portáteis – Fight!

DS e PsP Desde a época dos mini-games de camelô (quem nunca teve um Tetris com 100 jogos?!) os portáteis são considerados entretenimentos casuais, aquela jogatina descompromissada parta a fila do banco ou a espera no dentista só que a nova geração também tem seus representantes que cabem nas mãos, Nintendo DS e PSP são as escolhas da vez, cada um com suas qualidades e defeitos e até mesmo na briga dos portáteis o hardcore e o casual se apresentam. Criar cachorrinhos no Nintendogs pode parecer casual, algumas horinhas por dia para deixar o filhotinho felliz não é nada demais ou ficar rolando bolas no Beautiful Katamari apenas para passar o tempo, mas pára tudo! Desde quando levar um video-game para tudo quanto é canto não é uma atitude hardcore?

The winner is…

Na minha opinião a idéia de hardcore e casual é só um parâmetro para a indústria, um incentivo para as vendas entre um público que não se considera um “jogador de video-game”, calma que eu explico, afirmar que seu jogo é casual tira um pouco do peso da consciência daquele cara que joga desde criança e hoje está comprando o console para seus filhos, ele vai jogar também, mas dará preferência para os “jogos família” alardeados pelas produtoras, já considerar o jogo hardcore serve de incentivo para a grande maioria dos gamers que nunca perderam o hábito de jogar ou aos que estão entrando nesse mundo agora, afinal na competição com os amigos você quer ser o mais “hardcore”.

Enquanto isso eu sigo tentando encontrar uma maneira de jogar meu DS e o 360 ao mesmo tempo, mas não, eu não sou um gamer hardcore, é só pra economizar tempo mesmo…

Anúncios

17 comentários sobre “Gamer Casual ou Hardcore?

  1. primeiro a comentar =P

    eu adoro tudo o que e’ videogame .. consola .. noticias de lançamentos .. etc ..
    no fundo eu adoro tudo o que e’ mundo de jogos .. tal como eu demonstro em meu blog .. eu levo muito a sério esse mundo ..
    e eu gosto de jogar tudo o que seja divertido .. seja pra que consola for .. nem que tenha sido lançado à 4 anos .. eu jogo x) hardcore? xD

    abraço e parabéns pela matéria ^^

  2. Muito bacana mesmo o texto, Wagner, deixou algumas lacunas interessantes para discussão.

    Eu acho que hardcore pode ser definido e reconhecido quando o jogador começa a colocar o videogame a cima de uma simples diversão. Um game hardcore enxerga os games diferente do casual. Ele entende um enredo apurado, sabe diferenciar e comparar jogos e estilos e o mais importante: sempre compra jogos e movimenta a indústria.

    O casual comra menos jogos e joga para se divertir. Todo mundo acha que quem joga mto videogame é hardcore. Engano. Aqui no Brasil, por exemplo, muita gente tem um PS2 e só joga Winning Eleven. Esses são completamente casuais.

  3. Analisando seu post realmente não há uma grande diferença entre Casuais e Hardcore, ambos são casuais por jogar jogos simples sem muita sofisticação ou antigos. Mas ao mesmo tempo são Hardcore, por exigir gráficos melhores, jogabilidade apurada e competividade mesmo sendo entre os familiares!

    Mas uma coisa todos tem em comum é a diversão! Acredito que ninguém joga por jogar, a não ser que seja um vício.

    Eu por ter um blog, NÃO me considero um “especialista”, nem um “jornalista”, não sei se sou harcore ou casual, mas sei que gosto de jogar, saber dos lançamentos, conhecer pessoas do meio, resumindo; Sou apenas um jogador. Comparo esse meu hobby como o futebol de final semana não é algo comum? Saber da colocação dos times, que é o artilheiro, quem caiu para a segunda divisão, algo normal.

    Estou dizendo normal, mas para nossa cultura não, isso não é normal!

    Pegando o gancho por falar em normal, queria levantar uma questão que recentemente vem ocorrendo comigo e acredito que muitos devem sentir um pouco disto.

    Pelo que eu entendo VG é uma forma de lazer, então seria justo sermos taxados, como NERDS, mesmo sendo casuais ou hardcore? Não que isso ofenda, pelo ao contrário, mas imagine algumas situações:

    Você em uma festa se divertindo e comentários surgem do tipo;

    – Olha fulano, semana que vem vai ter uma festa na casa do Ciclano, você vai? A não, esqueci que vai estar jogando com seus “Amiguinhos” de madrugada e outra lá não tem video game não viu!

    Ou então;

    – Olha o cara só tem músculos nos dedos, por que será?

    Para piorar;

    – VG é coisa de doente! De moleque, desocupado!

    Mais um;

    Ser taxado por admirar o trabalho dos jornalistas do meio, mercado, ou então por escrever este post no GOLUCK.

    Mas não amigos, as referências, padrões e as admirações não podem ser por profissionais assim, pois elas são todas NERDS. O correto é o popular; Corinthians, Ronaldinho, LULA, novelas entre outros.

    As vezes rolam comentários são até engraçados, mas conforme são constantes incomodam e muito, pelo menos no meu caso.

    Concluindo:

    Escrever em um blog sobre games, jogar VG é tão normal como escrever ou jogar futebol! Faço essa comparação, pois existe pessoas realmente DOENTES por isso, e não são taxadas como nada.

    Alguém já viu jogadores do PLAYSTATION marcarem no ORKUT para “PEGAREM” jogadores na esquina X que jogam XBOX360 ou Wii? Eu não!

    Taí acho que achei uma diferença real, entre o casual e o hardcore!

    O hardcore é o nerd mesmo, já o casual, desfarça, no caso do Brasil ele alega somente jogar Winning Elevem e nada mais!

    Toma essa nerd! (Irônico)

    Que pena! Muita pena mesmo!

  4. Eu passei pelo que o Marcos comentou. Mas nem ligo.
    É como ele disse, pra mim é um hobby.
    E tem outra. Esse lance de Hardcore e Casual é idiota.
    Não sou nem um e nem outro (acho). Gosto apenas de jogar.
    Do mesmo jeito que gosto de futebol, navegar na internet, sair com amigos, namorar, etc..

    Mas muito boa tua descrição. Realmente deixa no ar as controvérsias de ambos.

    (Eu rí pra caralh* com a imagem do cara lá encima. HAHAHAHA)

  5. Viram só, até nós gamers temos dificuldades em classificar os hardcore e casuais… No fundo é uma questão de ponto de vista, mas continuo achando que é mais uma classificação de mercado mesmo.
    Eu por exemplo: jogo com frequência, pesquiso sobre o assunto, acompanho rumores e afins e agora também escrevo sobre o assunto. Poderia ser considerado hardcore, mas ainda assim consumo muitos dos jogos considerados casuais…
    O lance do preconceito ainda é muito evidente, mas acredito que com o tempo começará a diminuir (se já não está diminuindo), afinal hoje a grande maioria tem acesso aos jogos eletrônicos, poucos são aqueles que sequer tenham um joguinho no celular.
    Quanto ao futebol no Brasil o “normal” é ser um “torcedor hardcore” quem é “casual” é que é esquisito, e os que como eu não ligam pra coisa são aberrações 🙂

    Jonatas: dei uma conferida no seu blog, vlw pela citação!

  6. nephesh

    Bom, há vários critérios que podem ser seguidos para definir Hardcore e Casual. Um deles, e é um dos que levo em consideração é o seguinte: Casual vence o jogo no Easy, às vezes até com detonado, cheatas, etc. Hardcore é aquele cara que faz questão de zerar o jogo em 100% em todas as dificuldades, fazendo uso de tudo o que o jogo dispõe, sem ajuda de ninguém, claro, mesmo que isso signifique passar horas a fio tentando desvendar um puzzle ou vencer um chefe.

    Anyway, agora fugindo do assunto, sem querer levantar a poeira de novo, mas só pra comentar uma coisa que passou desapercebida no final das contas. Quando pensei em postar aqui, ia dizer: sem querer julgar ninguém, é mera curiosidade. Mas quando fui buscar os links, minha teoria pareceu comprovada. Ainda não quero julgar ninguém mas é estranho. Enfim, vamos explicar, porque só enrolei: Lembrei que alguns dias antes de toda a confusão de Street Fighter, havia sido postado outro “furo”, este sem imagens e com um ar de chute. Lembram qual era? Aquele de que a Bizarre estaria produzindo o novo jogo do 007. Ontem, no Destructoid vejo o seguinte post: “EGM rumors: Bizarre making James Bond game, Nintendo stifling Mii customization” Tá, o cara acertou o chute. É o que pensaríamos se nada tivesse acontecido depois. Mas agora vê-se com mais atenção: O rumor é da mesma EGM, que acusa o Douglas de ter invadido os servidores deles. Ainda sim, não dava pra concluir nada, mas era uma coincidência. PORÉM, todavia, quando voltei ao Blogeek para reler o post do “furo”, percebi que ele sumiu. Isso mesmo, foi junto com os posts do Street Fighter. Como eu disse, não quero julgar ninguém, mas é estranho…Isso levanta a teoria que a “fonte” dele já teria acessado os servidores da EGM antes.

    Pra encerrar, aí vai o que ele tinha dito no finado post (o leitor de RSS tem ele salvo):

    ” Veja só, temos o nosso primeiro furo! Lembre-se: você leu aqui no Blogeek primeiro. Se não acontecer, tudo bem. Se acontecer, ganhamos créditos!
    Uma fonte internacional que conheci meio que por acaso me contou algo interessante sobre a Activision. Eles compraram a Bizarre Creations recentemente, certo? Eu esperava que eles fossem fazer algum jogo de corrida novo. Não é o caso. Já que a Activision agora tem os direitos da franquia Bond, a Bizarre ficará encarregada de fazer o novo jogo do agente britânico.
    Embora tenham feito ótimos games de corrida, seria diferente vê-los fazendo algo tão diferente. Embora, segundo a fonte, o motivo da escolha é justamente o fato do novo Bond ter um grande foco na direção.
    Vejamos se a notícia se confirma.”

    Repito: não escrevi isso pra causar polêmica. Mas achei que seria interessante compartilhar isso como vocês (e como não tenho blog, tinha que ser no de alguém, sendo que achei o GoLuck adequado porque eles comentaram bastante isso), se não foi, sorry 🙂

  7. Nesplesh: Suas informações são, no minimo, curiosas. Por enquanto eu não quero mais comentar sobre o assunto do Blogeek porque acho que qualquer coisa dita agora não terá a atenção devida por causa desse “hype” todo.

    Mas pode ter certeza que isso clareou algumas coisas.

    ——

    Esse lance do cara casual jogar no easy e o hardcore no hard é meio sugestivo. Várias pessoas que SÓ jogam W11, jogam no Very extreme hard XD

  8. nephesh

    Pois é, nem eu agüento mais ouvir falar disso 😀 Mas é como eu disse, só não queria ficar sabendo dessa teoria sozinho xD

    Quanto à questão do nível de dificuldade, realmente tem isso também 😀 Incrível como tudo nesse assunto parece tão relativo…o Wagner acertou em cheio com esse tema!

  9. Cara, eu tava assistindo o “A era dos videogames” na Discovery na hora do almoço e os caras (Peter Molyneus, Will Wright, entre outros vários fodões cujo nome não me recordo agora) falaram sobre como os jogos acompanham o momento histórico e cultural de um país (ou do mundo todo mesmo)
    Estamos na época do stress maldito do dia a dia e da correria e todo mundo quer relaxar um pouco e se divertir. Jogos “casuais” se encaixam pra quem não tem muito tempo disponível ou mesmo paciência pra um jogo extenso. Pode subsituir um filme, por exemplo.
    Os jogos “hardcore são como ler um livro, levam mais tempo e são mais elaborados que um filme, mas o fim é o mesmo: Diversão.

    Ou não, sei lá. Eu gosto de ambos os gêneros mesmo.

  10. CMTT

    Trauma Center não é casual…

    E não… definir casual não é uma tarefa fácil e deveria ficar a cargo de quem joga desde o lançamento de Pong…

    uma maneira generalizada e (muito provvelmente) errada de definir casual, seria um jogo ao qual não se tem compromisso, não se tem objetivos, nem história. No entanto, existem jogos com estas caracteristicas sendo consideradas hardcore. Isso pq (talvez) sejam jogos dificeis. se é difícil, tb não é casual.

    Casual deveria ser um jogo destinado ao público que nunca jogou, ou não tem paciência para um jogo prolongado (como RPG’s a la Final Fantasy, ou um Metal Gear Solid).

    Existem maneiras melhores de indicar um jogo casual e quem fizer uma boa pesquisa deve encontrar sua resposta.

    Mas acredito que seja mais uma definição para o mercado. Isso pq para arrebanhar novos consumidores, a palavra casual é mais indicada. Casual por definição do dicionário: Eventual, fortuito.
    Ou seja, sem compromissos. Se é um jogo sem compromisso é fácil. Se é fácil, é satisfatório. Se dá satisfação é legal!

      1. ´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´

  11. Pingback: consumer review

  12. Pingback: proactol ingredients

  13. Pingback: anxiety

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s