[MEME] As mentes criativas da indústria

por Lucas Patricio

Estou aceitando o convite de MEME do amigo Dori Prata, que sugeriu uma lista das mentes mais criativas da insústria de games. O GoLuck será representado por mim, mas fica o convite para os demais GoLuckeiros a fazerem suas listas ou citações, já que vou comentar apenas de um desenvolvedor.

Como não tenho conhecimento suficiente (nem idade, hehe) para conseguir fazer uma lista como a do Dori e a do mestre Fabão (ambas as leituras obrigatórias), vou tentar me concentrar em um desenvolvedor que, para mim, é “minha cara”. Ou eu sou a cara dele. Enfim… Se alguém encontrar algum erro de informação, é só comentar e puxar minha orelha 🙂

Tetsuya Takahashi

Podem me chamar de “Fã-boy-que-não-para-de-falar-de-Xenogears”, porque é mais ou menos assim que funciona mesmo. Xenogears foi minha primeira experiência com RPGs, eu tinha uns 13 anos. E ao contrário do clichê, eu não me apaixonei a primeira vista. Não entendi como um jogo com aqueles gráficos e tantas conversas poderia ser interessante. Na época troquei por outro jogo e depois de um ano, peguei novamente sem querer, só porque a moça vendeu os dois CDs por preço de um. Uma verdadeira “bargatela”.

Tetsuya Takahashi começou sua história na indústria com 23 anos, quando ficou responsável pela arte de Dragon Slayer: The Legend of Heroes. Três anos depois o cara já estava na equipe da Squaresoft trabalhando em Final Fantasy IV, responsável pelos visuais das batalhas.

Takahashi foi crescendo na empresa e a cada novo projeto que participava, o cara tomava conta de mais e mais espaço. Antes de ser diretor geral pela primeira vez, em Xenogears, Takahashi ainda foi responsável pelos visuais de Romancing SaGa,FFV, FFVI, FFVII, Secret of Mana, Front Mission e Chrono Trigger. Resumindo: ele trabalhou em praticamente TODOS RPGs da década de 90 que eu joguei (menos Grandia, hehe).

A saída de Tetsuya Takahashi da Square resultou no nascimento da Monolith, que continuou com a saga de Xeno, que a princípio seria contada em 6 partes. Junto com a Namco, a Monolith lançou 3 episódios, que ganhara o titulo deXenosaga, encerrada em 2006 com o episódio Xenosaga Episode III: Also sprach Zarathustra (adoro esse nome! :D).

O atual projeto do designer é Soma Bringer, um RPG de Nintendo DS que já foi lançado no Japão em fevereiro e ainda não tem data definida para chegar ao Ocidente (nãaao!!!).

É indiscutível o talento de Tetsuya Takahashi no comando de equipes responsáveis pelo visual dos jogos. Em FFVII o cara foi diretor geral da parte gráfica, e estamos falando do primeiro Final Fantasy em 3D e um dos mais aclamados de todos os tempos.

Isso sem falar que como roteirista ele se mostrou brilhante ao iniciar e terminar (mesmo que em menos “tempo” que o previsto) a saga Xeno, uma das mais brilhantes e profundas histórias de todos os tempos.

Hoje, Tetsuya Takahashi tem 42 anos e até onde eu pesquisei, não está com nenhum projeto engatilhado. Eu espero que ele seja bonzinho e faça logo a versão americana de Soma Bringer e de Xenosaga I+II para DS, que já foi lançado faz tempo no Japão.

Para mim Takahashi é uma das mentes mais brilhantes da indústria, e a saída da Square pode não ter sido tão ruim para ele, que agora tem total autonomia em novos projetos e pode se dedicar a novas idéias mirabolantes sem ter que passar pela aprovação da empresa de Yōichi Wada.

Sou um pouco conservador quando o papo é RPG, e acho que o meu designer “homenageado” deve ser também. Não é fácil agradar o publico nipônico e ser gênio ao mesmo tempo. O cara é bom demais!

Fica o convite para o Mauri Link, Bruno Julião e Ryunoken continuarem o MEME.

Anúncios

15 comentários sobre “[MEME] As mentes criativas da indústria

  1. Caraca! Ótimo homenageado! Genial! \o/
    Vale adicionar a curiosidade de que ele é casado com a ilustradora, designer e roteirista Kaori Tanaka, mais conhecida pelo pseudônimo de Soraya Saga, que trabalhou ao lado do marido no departamento de arte de FFV e VI. Foi ela quem criou os irmãos Figaro de FFVI, bem como sua história e diálogos. Ela é co-criadora de Xenogears com Takahashi, e foi para a Monolith junto com ele, só que contribuindo como freelancer. Pode-se dizer que o plano geral de Xenosaga é criação dela. Até puxarem o tapete dela: durante a produção de Episode II, deram o aviso de que não iriam mais precisar dos serviços dela (será por isso que a história meio que descambou?). Desiludida, ela decidiu nunca mais trabalhar com roteiros de games. Felizmente, ela parece ter superado o episódio (rá!), já que foi responsável pelo enredo de Soma Bringer, novamente ao lado do esposo Tetsuya Takahashi.
    Será que há outro romance como esse na indústria de games? Não me ocorre nenhum outro agora. ^_^

  2. Muito bem observado, Fabão. A Soraya Saga e o Takashi tem uma história que poderia muito bem inspirar um enredo de um jogo. Ou não. HAUhauAHUahu

    Mas a saída dela da Monolith talvez tenha se dado mesmo pela “zueira-geral” que foi o episódio II. Acho que Xenosaga poderia ter se tornado uma saga tão interessante quanto Xenogears, mas confesso que como fã do original, preferiria que o proprio Takahashi tivesse tomado conta da série.

    Tanto que no episodio III, quando ela ja estava fora, foi onde aconteceram mais referencias ao clássico de PSone onde o enredo destrinxou de uma vez (a ponto de parecer até meio corrido em certas partes).

  3. Meu Deus… Eu fui citado em um post… Ahhhhh eu tô malucoooooo
    😀
    Diante de um convite de peso desses tive de atender ao chamado!!! Aos que queiram conferir as minha palavras insanas (incluindo você Luck) podem acessar http://www.wiireview.com.br/2008/06/meme-as-mentes-criativas-da-indstria.html e conferir a continuação do Meme hehehe
    😀
    Todo dia antes de dormir eu peço a papai do céu pra me ajudar a conseguir um 360, um PS3 e ter todo esse conhecimento que monstros (no bom sentido) da indústria possuem, como Rodrigo Flausino, Dori Prata, Luck e o restante do barco GoLuck (desculpem não citar os nomes, mas admiro muito o conhecimento de todos)
    😀

    Voltando a parte boa, alguém mais seguiu o Meme?
    😀

  4. Aí Lucas, valeu por ter dado continuidade ao meme e obrigado a todos que fizeram o mesmo. No final das contas todos nós sairemos ganhando, principalemnte o leitor.
    Quanto ao seu designer escolhido Lucas, realmente se trata de um gênio. Xenogears é um dos clássicos que infelizmente não joguei, mas pretendo mudar isso em breve.

  5. Pingback: Meme: As Mentes Criativas da Indústria « Gamer Lifestyle

  6. Muito boa a escolha, Lucas! Com certeza, um cara subestimado e que vergonhosamente já estava me esquecendo dele.

    Sobre casos de romance nos games, um do fundo do baú, é o casal de músicos Manami Matsumae (conhecida também pelas alcunhas Chanchacorin e Manami Ietel), que participou das trilhas do Mega Man 1 e 2 e recentemente do Dragon Quest Swords ~The Masked Queen and the Tower of Mirrors~, e Kimitaka Matsumae, vulgo Harrier da falecida S.S.T. Band da SEGA.

  7. Pingback: Meme: As Mentes Criativas da Indústria « Bem Vindo a WarpZona!

  8. Achei muito legal esse Meme, quando o li, logo fui nos outros blogs para ver as demais listas^^

    Confesso que não tenho experiência no ramo, visto que sempre joguei e nunca fui de reparar quem produziu tal jogo^^

    Gostei de saber um pouco (alias acho que foi muito, já que os comentários de vocês semprem agreram um grande conhecimento) sobre as mentes brilhantes dos games.

    Agora começarei prestar mais atenção nesses caras 😀

  9. Pingback: Mentes Criativas da Indústria dos Games at Working Class Anti-Hero

  10. Pingback: Meme: As Mentes Criativas da Indústria « Hadouken

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s