Time que está ganhando

por Fernando Mucioli

Lá pelos idos de 90, três cantores de ópera um tanto quanto famosos e um tanto quanto talentosos decidiram que seria uma ótima idéia se juntar para fazer um show único, com todos juntos. O negócio deu certo, e mesmo com o tal do Pavarotti morto, não há infeliz que não tenha ouvido falar dos Três Tenores. Aqueles do Amigos para sieeeeeempreeeeeeee.

Até onde eu sei, o máximo que a indústria de games chegou disso foi num certo RPG que tomou o Super Nintendo de assalto há mais de dez anos. Aquele Chrono “Tráiguer” Trigger. Equipe de Final Fantasy de cá, equipe de Dragon Quest pra lá, os penteados estonteantes de Akira Toriyama e um Yasunori Mitsuda que, pra sorte de todos de bons ouvidos, ali despontou para uma carreira brilhante. E meio que acabou por aí, nem me digam que Blue Dragon foi tudo isso.

Em escala menor tivemos Soma Bringer, RPG exclusivo para Nintendo DS que – pelo menos por enquanto – reuniu o mestre musical Mitsuda aos antigos companheiros (e casal) Tetsuya Takahashi e Soraya Saga. Também conhecidos como os criadores da Xeno saga.

Levantei esse assunto agora porque, pela segunda vez em pouquíssimos meses, a tão infame SEGA anunciou que reunirá outro bando de respeito para seu próximo projeto… que também segue as linhas da interpretação. “Estamos fazendo um RPG!”, diz a misteriosa página do jogo, que traz alguns nomes que, no mínimo, deveriam deixar fãs do gênero de cabelo em pé.

A coisa toda já começa mais do que bem na produção: chamaram uma mulher para colocar ordem na casa. Mas não qualquer mulher. Rieko Kodama, senhoras e senhores, a “Primeira Dama dos RPGS”, está de volta.  No seu currículo, nada menos que os quatro episódios que importam da série Phantasy Star, Skies of Arcadia, Shadow “fucking” Dancer e os dois primeiros Sonics – nesses últimos atuando como designer de personagens e de fases.

No som, outro pequeno monstro: Yuzo Koshiro. Se você não sabe quem é, por favor se levante agora da cadeira e bata três vezes com a cabeça na parede – você merece. Ele só é o cara que compôs as músicas de Streets of Rage e Shinobi, dentre outras coisinhas.  Os destaques menores da equipe ficam para Kazuya Niino, que dirigiu ambos os Etrian Odyssey e os três Trauma Center – e também encabeçará o projeto – e o ilustador “Motor”, que eu nunca vi mais gordo.

Logo que li a respeito, já fiquei com as orelhas em pé. Não por simplesmente porque essa gente marcou história – mas por que marcou história na SEGA, empresa que hoje é, pra falar o mínimo, decadente. Esse RPG misterioso acabou pessoalmente me animando muito mais que o World Destruction (o primeiro projeto que eu mencionei lá em cima), que reúne Doutor Mitsuda e Masato Kato, roteirista de Chrono Trigger.

O que vai sair daí, pode perguntar: eu não sei. Gostaria muito de um Phantasy Star de gente, mas acredito que vindo desses aí, coisa ruim não sai. Certamente vai ser música para os olhos, ouvidos e dedos.

6 Responses to “Time que está ganhando”


  1. 1 Lucas Patricio 17 setembro, 2008 às 12:06 am

    OMG! Nossa, não sabia que o projeto “secreto” da SEGA tinha tanta gente boa reunida. Eu tenho uma péssima memória para game designer, principalmente os orientais, mas os nomes presentes na produção realmente são bem expressivos.

    O que esperar? Não sei. Como você disse, Blue Dragon não é nada demais. Melhor não esperar muita coisa. Estamos falando da SEGA. Ok, só um pouco de expectativa…

  2. 2 Bruno Julião 17 setembro, 2008 às 8:14 am

    Caras… Ânimo! Blue Dragon foi mal das pernas pq os caras estavam com pressão e sem tempo pra fazer algo muito bom! E todos sabemos, um projeto feito por gênios na pressão muitas vezes vai por água abaixo, o ideal é dar tempo pro cara criar! Lembrem-se da série Metal Gear, o nosso amigo maluco (me fugiu o nome dele, se eu bater com a cabeça cada vez que isso acontece vou morrer auhauhauh) Ahhhh lembrei! Hideo Kojima! Ele leva bastante tempo pra criar um novo capítulo na saga! E claro, vive sempre fazendo charme para isso…😀
    Fazendo uma pesquisa rápida, vi bastante coisa sobre o tal Blue Dragon… Foi só hype? Porque tipo, não me lembro de ter ficado fascinado com Chrono Trigger logo de cara… Fiquei depois de algum tempo (eu sou doente, nunca pego um jogo e gosto de início huahuahua Acabo ficando preso em uma fase – a primeira – e desito de jogar por um tempo…)

    Lendo algumas coisas, vi que em 2005 o Sakaguchi disse que estava trabalhando com o 360 há 1 ano e meio, levando em conta que o jogo foi lançado em 2007 teríamos 3 anos e meio de desenvolvimento… Pouco, se levarmos em conta que a franquia foi desenhada pra ser algo maior que apenas um jogo, tanto que teve anime, não conferi se teve mangá, mas acho q teve hehehe

    O q quero dizer com isso? Se a Sega der tempo pra esses profissionais fazerem uma franquia com enredo forte e apaixonante, os desenvolvedores tiverem tempo pra criar uma experiência única e BOA de jogo, vai ser sucesso! Acredito que 5 anos é um bom tempo pra se gerar tal franquia… Menos é muito arriscado

    Mudando de assunto, eu joguei ontem Mercenaries 2… Alguém gostou? Eu joguei no PC, os comendos são péssimos! Eu só consegui jogar quando coloquei o controle do 360! No mouse é sofrível! Sem contar os gráficos, que dificuldade pra configurar, mas essa parte acho q foi culpa da minha burrice de instalar uma versão do driver de vídeo diferente da que tava e funcionava hehehe Até gostei da idéia do jogo, mas a jogabilidade deixou a desejar…

  3. 3 silvaccc 17 setembro, 2008 às 7:54 pm

    Essas “super-reuniões de mandas-chuvas dos games para fazer o jogo mais fuderoso da galáxia” deveriam acontecer mais vezes…

    Esperando ansiosamente, com certeza sairá coisa (muito) boa.

  4. 4 Claudio Prandoni 18 setembro, 2008 às 10:01 am

    Boto uma fé de que será um excelente jogo. Isso contando que não seja um game genérico de RPG de estratégia, como infelizmente fizeram com o Blue Dragon e o FF XII de DS. A idéia é bacana, mas convenhamos que não faz jus à grandeza das obras principais.

    Belas lembranças, Dr. Mucioli, principalmente do amado Chrono Trigger que povoará DSs mundo afora logo menos.

    Só vou fazer o papel de pentelho chato stalker e apontar duas retificações:
    – O Yasunori Mitsuda não participou da trilha do Blue Dragon, ela é fruto da mente do bigodudo black mage Nobuo Uematsu
    – Pelo que sei, no primeiro Sonic the Hedgehog o design de personagens é do Naoto Oshima (que depois saiu da SEGA e fundou o estúdio Artoon, criador da franquia Blinx de Xbox). A Rieko Kodama cuidou apenas do design de fases ao lado de Jinya Itoh – que, tal qual o Motor, nunca vi mais gordo.

  5. 5 Mucioli 18 setembro, 2008 às 10:54 am

    Obrigado pela observação sobre a Srta. Rieko Kodama, doutor Prandoni!

    Em minha defesa, porém, digo que em nenhum lugar do texto está que o Yasunori Mitsuda fez a trilha do Dragão Azul. Seu tratante.


  1. 1 Yuzo Koshiro fará trilha de 7th Dragon, da SEGA « Hadouken Trackback em 17 setembro, 2008 às 9:43 pm

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




setembro 2008
S T Q Q S S D
« ago   out »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

%d blogueiros gostam disto: