New Xbox Experience – Eu [2] + Vídeo

por Wagner Araújo

avatarO Lucas já mostrou a cara dele na NXE, agora eu mostro a minha. Nesta nova experiência na Xbox Live acredito que os avatares sejam os elementos que mais chamam a atenção no primeiro momento, eles são a síntese dessa nova evolução centrada no apelo visual.

No entanto a NXE é mais que isso, por trás da nova interface 3D temos uma porção de novas mecânicas que aprimoram ainda mais a simples experiência de, por exemplo, navegar na sua “velha” lista de amigos que deixou de lado o “jeito MSN de ser” para mostrar um ambiente onde todos aparecem felizes, sejam sozinhos ou em grupos.

Uma das novidades, o sistema de grupos, trouxe para fora dos jogos multiplayer a possibilidade de reunir um grupo de amigos para bater papo e interagir. Algo bem simples, mas que só agora percebe-se o quanto fazia falta.

Continuar lendo “New Xbox Experience – Eu [2] + Vídeo”

Primeiras Impressões: Left 4 Dead (Xbox 360)

por Wagner Araújo

left4dead-boxartO apocalipse de zumbis é só uma questão de tempo e vocês já foram avisados então não perderei mais tempo alertando ninguém, até porque quando a hora chegar é cada um por si e ponto final.
Quando tal apocalipse começar o caos total será mero detalhe, em Resident Evil já fomos apresentados a um cenário parecido, porém por mais que o Nemesis tenha te causado pesadelos no fundo a maioria dos outros zumbis era só um aglomerado de carne podre que se arrastava pelos cenários. Levante a mão quem nunca deu olé nos zumbis de Resident Evil enquanto corria por ai.

Agora pense o que aconteceria se os zumbis corressem atrás de você, já pensou? O pessoal da Valve também pensou e fizeram mais que isso, eles colocaram toda essa correria em um jogo, bem vindos ao mundo de Left 4 Dead (que assustadoramente se parece muito com o nosso).

Uma semana antes do lançamento (que acontecerá em 18/11) foi disponibilizada na Xbox Live e no Steam a demo do jogo que possui dois cenários para apreciação dos zombie killers de plantão (eu incluso), então sem mais delongas minhas primeiras impressões sobre o jogo logo abaixo:

Continuar lendo “Primeiras Impressões: Left 4 Dead (Xbox 360)”

Análise: Fable 2 (Xbox 360)

por Wagner Araújo

fable2boxDepois de passar várias horas me aventurando em Albion chega o momento de contar um pouco dessa experiência, cheguei ao fim da história principal na segunda-feira, porém preferi esperar alguns dias para o estado de empolgação passar e só assim realizar uma análise mais crítica a respeito do jogo.

Empolgação, acredito que essa seja a melhor palavra para definir Fable 2, antes de entrar nos aspectos técnicos do jogo vale ressaltar que acima de tudo Fable 2 é a maneira que Peter Molyneux encontrou para contar uma pequena história que pode (e deve) ser complementada pelo jogador, pois diferente de um RPG lotado de reviravoltas no enredo o jogo calca-se em pequenos momentos que podem ser grandiosos dependendo do seu envolvimento com o jogo.

Combater o mal com bravura e acumular tesouros já é algo muito conhecido pelos jogadores, mas até que ponto casar-se e ter filhos, tornar-se um rico comerciante ou um grande lutador na arena tem importância para você? Talvez a resposta para essa questão seja tudo o que importe para definir seu interesse (ou não) por Fable 2.

Continuar lendo “Análise: Fable 2 (Xbox 360)”

Análise: FIFA 09

por Lucas Patricio

Ps. Eis o texto que bateu os recordes de audiência no MSN Jogos, ganhou capa na home do portal MSN e foi motivo para mais de 400 comentários me xingando. Bom proveito.

Bola na rede é gol, e quem acaba de marcar um golaço de placa é FIFA 09, que entra em campo com uma atualização que finalmente se mostra superior ao adversário Pro Evolution Soccer.

FIFA 09 é melhor que PES. Isso é fato. Pode ser difícil de admitir – e alguns tietes podem até reclamar – mas não há mais como esconder o contraste de qualidade entre essas séries. Quem é fã de PES, vai dizer que prefere jogar sua série à FIFA. Mas se deixarmos as questão de gosto de lado, é impossível não admitir que FIFA finalmente chegou ao topo da cadeia alimentar.

Com dezenas de melhorias na jogabilidade, esta edição de FIFA é marcada pela fluidez dos movimentos dos jogadores e da resposta melhorada aos comandos – algo muito criticado em FIFA 08.

Dentro de campo tudo é mais fácil e agradável. O passe de bola é simples e funcional. A movimentação e física da bola e dos jogadores receberam melhorias que diminuem muito a aleatoriedade de algumas jogadas, como esbarrões desproporcionais.

Fora dos gramados, a grande novidade é o Adidas Live Season, um sistema que atualiza automaticamente os plantéis das principais ligas do mundo de acordo com o desempenho real dos jogadores. Tudo bem que isso é um serviço pago a parte, mas mesmo assim, é uma inovação extraordinária. Se Ronaldinho voltar a jogar bem na rodada do fim de semana do campeonato Italiano, você verá os atributos dele melhorarem no jogo.

O modo Be a Pro foi aprimorado, e agora é possível jogar com um jogador apenas durante uma temporada inteira, ganhando pontos e notas pelo seu desempenho dentro de campo.
O modo online está ainda mais completo, e partidas de dez contra dez são realmente funcionais, sem os temidos lags, que ocorrem com freqüência no jogo concorrente, mesmo que em partidas entre apenas dois jogadores.

Os visuais estão muito bem feitos, mas não mudaram muito em relação à edição do ano passado. A modelagem dos jogadores ainda está bem artificial, e alguns parecem feitos de plástico. Nesse quesito, PES ainda dá de goleada.

Mas no final da partida, FIFA 09 se mostrou completo, robusto e divertido. Os pequenos defeitos e a complexidade dos menus podem ser superados após alguns minutos de jogo, e serão recompensados pela ótima jogabilidade, trilha sonora e variedade quase infinita de clubes e modos de jogo.

Nos portáteis

No Nintendo DS, FIFA 09 ganha praticamente por W.O., já que PES simplesmente inexiste no portátil, tamanha a falta de competência da série. FIFA 08 já havia adicionado uma taxa de frames muito decente e visuais bacanas, e essa versão simplesmente atualizou alguns detalhes.

É difícil se esperar mais do hardware do DS, que está claramente em seu limite em FIFA 09. Talvez alguns mini-games ou modos mais simples dessem um tom de novidade, que foi o que realmente faltou para tornar essa atualização recomendável.

Já no PSP, FIFA ainda precisa aprender muito. Mesmo com visuais bonitos e vários modos de jogo, a jogabilidade ainda está estranha, com personagens com uma movimentação completamente irreal, parecendo que são feitos com três frames de animação.

A vitória da série já foi declarada nos consoles e no PC, ano que vem o objetivo da EA será manter a primeira colocação nesse disputado campeonato virtual que vale milhões de dólares reais.

Prelúdio do Fim: Parte I

por Lucas Patricio

O blog vai acabar. Vocês já escutaram no GoLuckast #35 e viram a projeção do futuro de cada GoLuckeiro. Agora é hora de encarar a realidade de perto. Para fazer uma última reta final, vamos re-lançar alguns textos publicados no blog que fizeram bastante sucesso por aqui.

Hoje vamos conferir um dos grandes campeões de audiência do GoLuck: a análise de Pokémon Diamond e Pearl. Postado no dia 10 de junho de 2007, essa foi uma das resenhas com melhor recepção do blog.

Além de ser um prelúdio de algo que ajudaria a entrar na NW um dia, essa matéria ainda nos rende boas visualizações por dia. Quem ainda não leu, leia. Quem já leu, leia. Aproveitem, está acabando…

Continuar lendo “Prelúdio do Fim: Parte I”

Análise: Star Wars the Force Unleashed (X360/PSP)

por Wagner Araújo

Passei o último fim de semana em uma galáxia muito distante, vivenciando histórias de muito tempo atrás, passei momentos de tirar o fôlego, e mesmo tendo sido breve minha aventura, tenho certeza de que seu resultado ficou marcado para sempre…

Antes de falar sobre qualquer aspecto técnico do jogo quero deixar claro que além de bons gráficos e jogabilidade apurada o jogo nada mais é do que outra maneira de continuar contando uma grande história, ou melhor, mais do que contar ele te faz vivenciar na pele de um personagem sem nome, que começa como um simples servo, mas que se mostra digno de ser o protagonista de um grande conto.

Depois de vivenciar os dois possíveis finais do jogo notei que fica clara a proposta da Lucas Arts que ousou colocar no mercado um jogo mediano para os jogadores comuns e ao mesmo tempo um belíssimo jogo para os fãs da saga de George Lucas. Diferente de uma história adaptada do cinema temos em SWTFU (hauahauauah abreviação legal) uma narrativa totalmente pensada para o formato do jogo, capaz de agradar até os fãs mais ferrenhos e sem desmerecer nenhum dos personagens clássicos que fazem parte dela.

O jogo foi lançado para todas as plataformas possíveis e imagináveis e pela primeira vez eu joguei o mesmo jogo paralelamente em duas plataformas diferentes, foi uma experiência legal desbravar o jogo no PSP e depois conferir a mesma aventura no X360, deixando de lado as óbvias diferenças posso afirmar que o jogo se desenrolou bem nas duas plataformas. Vou focar a análise na versão de X360, mas sempre que possível (e necessário) apontarei as nuances do PSP. Confiram no link abaixo…

Continuar lendo “Análise: Star Wars the Force Unleashed (X360/PSP)”

Nostalgia olímpica

Já escutou o GoLuckast #27? Então clique aqui e confira!
———————————————-

Por Carlinha Rodrigues

As olimpíadas começaram e apesar de todos os jornais, noticiários, revistas e pessoas só falarem sobre isso, às vezes é meio difícil acompanhar as competições. Poderíamos fazer um esforço para ver a esgrima (sub-esporte?) quatro da manhã, mas preferimos ficar jogando videogame ou simplesmente dormindo mesmo.

Mas olimpíadas acontecem uma vez a cada quatro anos, se você quer estar mais em contato com este evento sem precisar esperar até três da manhã pra ver algo interessante, uma alternativa é jogar Beijing 2008, o jogo oficial das olimpíadas para PC, Xbox 360 e PS3.

O jogo apresenta 38 modalidades e times de 32 países, e dois modos de jogo, um chamado “competição” que você pode jogar com até três amigos em casa ou até sete pessoas online escolhendo a modalidade que preferir competir, ou o modo “olimpíadas” onde você precisa atingir os objetivos que são dados ao seu time se quiser progredir na competição.

Porém o mais legal do jogo não é o jogo em si, e sim a lembrança que ele traz do antigo Decathon que eu jogava quando era pequenina no meu Atari. Os gráficos de Beijing 2008 são muito melhores – ainda bem, né? – mas a jogabilidade lembra muito, principalmente quando você está disputando uma prova de corrida e é obrigado a mover rapidamente a alavanca do seu controle que na época era o joystick. E quantos joysticks não se quebraram por causa desse jogo?

Se você não quiser arriscar a alavanca do seu joystick, há um outro modo alternativo para correr que é apertar dois botões em seqüências alternadas. Já na natação o jogador faz uso das duas alavancas como se fossem os movimentos dos braços do nadador, e em exercícios de ginástica basta apertar a seqüência de botões que aparecer no vídeo.

Não é o melhor dos jogos, mas em alguns aspectos é mais divertido do que ver algumas modalidades nas olimpíadas reais lá pelas tantas da manhã.


Duplo twist carpado