Zeebo é novo console da Tectoy

por Lucas Patricio

zeebo

A imagem acima é do novo videogame da Tectoy. Pasmem: não é um novo Mega Drive. O sistema chama-se Zeebo, e de acordo com informações ainda não oficiais, ele ficará conectado por uma rede sem fio chamada “ZeeboNet”, que permitirá o download dos jogos.

Pelas imagens que mostram o hardware do console é possível perceber que ele não possui entradas para cartuchos ou DVDs, ou seja, os jogos serão distribuidos via download. As entradas USB (uma normal e uma mini) ainda não tem uma função definida. Mas a pirataria pode rolar solta e o Zeebo pode se tranformar em um emulador chique.

As imagens dos jogos revaldos até agora se parecem muito com jogos de celular, ou seja, jogos em Java. Não esperava nada muito diferente disso. Assim que o anúncio oficial for feito, a gente comenta mais sobre o Zeebo.

zeebo_04

44 Responses to “Zeebo é novo console da Tectoy”


  1. 1 Bruno Julião 11 novembro, 2008 às 4:10 pm

    Faz sentido se considerarmos que a TecToy está desenvolvimento coisas para dispositivos portáteis… Mas q isso tá com uma cara de coisa “xexelenta” isso tá… huauhuhauha

  2. 2 nathalieouchi 11 novembro, 2008 às 4:33 pm

    Curiosa, mas realmente não parece ser algo muito interessante não..

  3. 3 Lucas Patricio 11 novembro, 2008 às 4:49 pm

    Detalhe: Ele não só parece rodar jogos de celular, como o carregador tb é idêntico😄 haha

  4. 4 Bruno Julião 11 novembro, 2008 às 5:00 pm

    Verdade! O treco vai ser uns 200 reais e não vai passar de um celular q não faz ligações… E só funciona na tomada… Além de precisar, provavelmente, de um chip… Ele com certeza deve usar GPRS ou 3G pra trocar informações com essa Zecu… Digo Zeebo Network… Visto que ele não possui entrada para cabo de rede

  5. 5 Marcos Diniz 11 novembro, 2008 às 7:41 pm

    Serve chip de todas as operadoras?

    Oi!

  6. 7 Thiago 12 novembro, 2008 às 2:05 am

    Pelo que vi no gizmodo os processadores do bicho são praticamente identicos aos do nitendo DS, ou seja, não vamos esperar nada mais que um ps1.

  7. 8 Cesar "Leropolds" 12 novembro, 2008 às 7:45 am

    Não sendo um Polystation da vida será que agora vai? Apesar de eu achar que eles deveriam refazer o Dreamcast, mas vai saber.

  8. 10 Igor 12 novembro, 2008 às 12:09 pm

    Até que não é ruim não. Dei uma olhada nos jogos e a idéia dos caras é que em 12 meses consigam gráficos equivalentes aos de Resident Evil4, será? link pra conferir: http://jovem.uol.com.br/ultnot/ult530u6448.jhtm

  9. 11 Lucas Patricio 12 novembro, 2008 às 1:07 pm

    Belo link, Igor. Pelo o que eu estava vendo, é bem interessante mesmo a ideia. Pena que ainda vai demorar muito pra ser lançado. Mas gostei…

  10. 12 Wesley Pires 12 novembro, 2008 às 2:18 pm

    Tomara que o Bom Dia e Companhia não veja isso. Senão vai virar brinde avulso do SBT ou coisa do tipo. Não boto muita fé não, sou mais continuar jogando no celular mesmo.

  11. 13 Bruno Julião 12 novembro, 2008 às 5:02 pm

    Os caras são muito cara-de-pau.. Vêm dizer que o aparelho é pra competir com o PS2 como se fosse do nível do PS2…
    games.terra.com.br/interna/0,,OI3324102-EI1702,00-Tectoy+apresenta+novo+console+Zeebo+em+SP.html

    Sinceramente? Achei o valor caro, a memória interna muitíssimo pequena e essa idéia de usar rede 3G (na matéria q colei acima afirma q é uma rede 3G feita em parceiria com a claro) não vai dar muito certo… É fato que as emrpesas telefônicas não dão nada de graça, se a rede é 3G, teremos q pagar um plano mensal de tráfego de dados e ainda gastar 20,00 no jogo… Sei não… Estou com todos os pés atrás nessa idéia… Mas vamos ver… De cara já digo, não compro hahahha

  12. 14 casadowii 12 novembro, 2008 às 5:39 pm

    – Design Horrível
    – Logotipo Horrível
    – Jogos iniciais Horríveis
    – Preço Horrível
    – Boa sorte TecToy.

  13. 15 Khronny 12 novembro, 2008 às 6:16 pm

    vo compiar e colar o que escrevi na comunidade ps3 brasil

    “Meo eu vi um video do cara explicando o videogame na uol jogos, o videogame tem slowdowns com quake 1!!!!!!!
    E não é do nível do ps2 não, o cara disse que vai ser algo entre ps1 e ps2 (provavelmente na linha do n64, penso eu) e e tem PREVISÃO de um 1 ano pra chegar ao ápice do potencial dele, segundo o cara vai chegar PERTO do nível do resident evil 4. O preço é muito alto, hoje em dia você acha ps2 desbloqueado por 400 contos, pra que pagar 600 num videogame inferior? O ponto positivo é para os jogos baratos, mais mesmo assim o objetivo era acabar com a pirataria e eu duvido que alguém vai preferir pagar 20 reais em quake 1 ao invés de 7 em god of war ou final fantasy 12. Pra mim o ponto de os jogos serem baratos é porque são ultrapassados, por isso eles conseguem esse preço. Por fim, os a não ser que tenha jogos exclusivos muito legais, vai ser videogame de desinformado, porque quem é rico vai comprar um ps3 ou x360, quem é pobre mesmo tem coisas mais importantes pra gastar do que com um videogame, quem não é tão pobre, geralmente tem um maior conhecimento sobre o assunto, logo vai ficar com o ps2, sobrou os desinformados pra ficar entre o megadrive e esse daí, e olha que eu acho que o mega leva vantagem por já vir com centenas de jogos!

    Bem, nada contra a idéia, é bem legal saber que tem gente investindo no mercado nacional de games, mais pra mim fazer algo desse nível é chamar os gamers de otários, é aquela velha história de achar que videogame é coisa pra criança, que é só mais um brinquedo, e quem leva mais a sério, como uma forma alternativa de entretenimento do nível (ou até maior) que cinema e música, fica na mão pra variar…”

  14. 16 Adney Luís 12 novembro, 2008 às 6:27 pm

    Já eu acho uma idéia até interessante.

    Postando o que eu coloquei na comunidade Nintendo DS Brasil, lá no Orkut:

    “Olha, até que é uma notícia bastante interessante.

    Muitos aqui reclamaram que as grandes produtoras de games não prestavam atenção para a America Latina (mais especificamente o Brasil), que não tínhamos um mercado forte por aqui, etc.

    Esse projeto da Tectoy pode ser um grande passo para finalmente termos u mercado de games brasileiro, e o que é melhor, quem sabe capitaneado por uma empresa brasileira.

    O console está a anos-luz de um PS3 ou de um XBOX? Verdade.

    O nome é estranho (e, até certo ponto, ridículo)? Verdade.

    Muitos dos seus aplicativos (o controle, a interface do video-game, etc.) são copiados de outros consoles? Verdade.

    Mas não podemos esquecer que, para todo e qualquer grande projeto, temos que ter um começo. E, como o próprio pessoal da Tectoy já informou, o público-alvo não somos nós, que já fomos contaminados desde os anos 70/80/90 pela Nintendo/Sony/Microsoft/Atari, e sim futuros jogadores que estão entrando agora no mundo dos games e que as famílias não possuem poder aquisitivo para entrar na nova geração.

    Claro que, para isso, a Tectoy deve prestar atenção em fatores fundamentais (preço acessível, para concorrer com o Playstation 2; qualidade dos jogos, ainda mais pelo fato de contar com poucas empresas de renome para produzir os games; qualidade na conexão via 3G/EDGE, etc.), masjá é um grande passo.”

    E, só para complementar: não acho que devemos utilizar como argumento “ah, por esse preço posso comprar um PS2 desbloqueado que roda jogos piratas”. Fica até parecendo que o gamer brasileiro nunca está satisfeito ocm nada…Temos que levar em conta que não se começa uma grande empreitada do topo (ainda mais num mercado tão gigantesco como o de games). E, pelo o que eu li das especificações, o console até que têm potencial, já que os processadores são mais potentes do que um Dreamcast (além do tipo de processador – ARM7 e ARM9 – serem os mesmos do DS)…

    Mas chega de falar por hora, até porquê esse post já ficou gigantesco…

  15. 17 Carlos Alexandro Becker 12 novembro, 2008 às 9:29 pm

    parece bem inútil..
    ainda prefiro jogar Frets On Fire o//

  16. 18 Roger 13 novembro, 2008 às 1:27 am

    O que o Zeebo vai conseguir só o tempo vai dizer. Agora, quem precisa de sorte não é a Tectoy, e sim esse país ridículo – se os próprios brasileiros já acabam com qualquer iniciativa de qualquer tipo, imagina a iniciativa privata, que precisa vender o almoço pra comprar a janta com projetos como esse. Alguém acredita no “console de 3° mundo”? Os caras querem tudo, mas pelo menos têm a consciência das limitações da plataforma.

    Sem iniciativa, mesmo que pequena, não se faz tecnologia. E tecnologia não se faz aqui.

    Boa sorte brasileiros. Na minha cabeça, vocês são os PolyStation do pensamento mundial, enquanto os americanos, os europeus, os asiáticos são os PS3.

  17. 19 Cesar Martins 13 novembro, 2008 às 11:02 pm

    Roger, não esqueça que você também é um brasileiro, portanto mais uma simples pecinha do PolyStation.

    Certo, o preço é inaceitável. R$599,00 é mais do que um PS2 hoje.
    Mas já é uma imensa evolução para a Tectoy sair da produção de diversos modelos do Mega Drive e passar a investir em um videogame novo.
    Eu não comprarei o Zeebo, mas não quer dizer que eu não deseje o melhor para ele. Assim pode aparecer algo melhor no futuro.

  18. 20 Bruno Julião 14 novembro, 2008 às 11:42 am

    Galera… Não sejamos limitados… Zeebo vai ter jogos por 19,99… Hoje por uns 50,00 vc acha fácil jogos de PS2!! Originais!!! O q vale mais a apena? 20 num jogo caidaço de Pentium 200MMX ou 50,00 num jogo de PS2 aclamado por muitos? A iniciativa da Tectoy me parece muito infeliz, pois com esses 600 reais daria pra montar um PC de jogo sem monitor e periféricos, mas com um poder de fogo maior q o do Zeebo! Pensem nisso… Apoiar causas nobres é legal, mas essa me parece uma causa burra, pq não vejo sentido no hardware oferecido por eles… E o preço me parece completamente incompatível… Notem, digo isso pq conheço o suficiente de informática e um pouco da indústria de games…😀

  19. 21 Info Tectoy 14 novembro, 2008 às 2:32 pm

    O Zeebo não é um “emulador de luxo”, tão pouco irá rodar jogos de celular. Trata-se de um esforço brasileiro para obter parte da fatia do mercado de games hoje dividida entre três potências.
    Quanto aos preço do aparelho e os jogos do mesmo, acredito que o mercado brasileiro vai aderir ao lançamento. Quanto aos jogos de PENTIUM200MMX, é óbvio que inaugurar um console contendo um jogo como CALL OF DUTY 4 seria impossivel, pois ainda estamos fechando acordos com as publishers para melhorar a qualidade e o arsenal dos jogos. Quanto ao senhor Bruno Julião, realmente vejo que tem um conhecimento muito bom na industria de games, tanto que esta julgando o hardware do Zeebo sem conhecê-lo. Julgar o todo pela metade é o que a tectoy não fará, por isso iremos lançar esse console. Pois sabemos que o orgulho brasileiro fala muito mais alto do que uns poucos que desprezam o esforço de seu próprio país.

  20. 22 Bruno Julião 14 novembro, 2008 às 2:49 pm

    Opa opa… Calma lá… Eu deixei bem claro q fiz uma análise em cima de algo q não vi funcionando! Foi algo feito com o pouco de informação que achei na Net! Desculpa se a minha opinião foi rude ou ofensiva, eu só acho que a Tectoy consegue fazer melhor que isso, A Tectoy sempre foi uma empresa antenada e tal, mas acredito que essa iniciativa está com mais cara de exportação do que mercado interno… Esse é o meu ponto de vista HOJE e em cima de algo que NÃO CONHEÇO direito, que fique bem claro aqui que não estou dizen “não comprem”, a intenção é mostrar que pelo que vi a Tectoy consegue sim fazer melhor que isso…😀
    Se você tiver mais dados ou fotos ou vídeos que estejam liberados pela assessoria de imprensa da empresa, mande pro Lucas, eu quero muito ter uma segunda impressão do aparelho… E claro, que não fosse baseada apenas em Google como a que tive para fazer os comentários acima🙂

    Compromisso público Bruno Julião, se for maneiro como vc diz, eu compro um! E ainda filmo a minha experiência huauhahua

    Obs.: Eu não achei que alguém (supostamente da tectoy – Não tenho como saber se é realmente) fosse ler essas maltraçadas linhas… Legal q o tenham feito!🙂

  21. 23 Lucas Patricio 14 novembro, 2008 às 2:53 pm

    Bom, vale lembrar o pessoal da Tectoy que esse post foi feito ANTES do anuncio oficial. A impressão dos jogos serem parecidos com jogos de celular foi pelas duas fotos que fazaram antes do anuncio oficial.

    O GoLuck ainda vai postar algo mais oficial sobre o console com as impressões finais. Mas é bacana ver os esclarecimentos aqui🙂

  22. 24 Info Tectoy 14 novembro, 2008 às 2:56 pm

    Maiores informações sobre o ZEEBO estão disponiveis em http://www.zeebo.com.br

  23. 25 Bruno Julião 14 novembro, 2008 às 3:09 pm

    Bom… Esse site eu já havia visitado… Mas alguns detalhes não me ficaram claros… Como bom fã de games q sou, curto especificações técnicas, consegui achar a quantidade de polígonos, mas confesso que me deu preguiça de comparar com os outros consoles do mercado…😀
    A pergunta que não quer calar é, A ZeeboNet é uma parceria com a Claro… Mas como ex cliente Claro, fico preocupado com o seguinte, haverá algum custo mensal para utilizar essa tal rede?
    Admito que as partes que mais gostei foram:
    – Design
    – Controle (Gosto do Wii Classic Controller e esse é bem parecido)
    – O sistema de Z-Credits

    Outro detalhe, resolvi ver a parte de imprensa e gostei que vcs estão pensando nas empresas menores de desenvolvimento de jogos… Mas como será o kit de desenvolvimento? Qual o preço da licensa?😀

  24. 26 Cesar "Leropolds" 14 novembro, 2008 às 3:18 pm

    O Fato é que este console não é para nós gamers hardcores e sim os que estão adentrando, eu prefia o Dream, mas nem tudo é como agente quer.

  25. 27 Bruno Julião 14 novembro, 2008 às 3:27 pm

    Ops achei na parte de assessoria que não hevrá custo mensal no uso da rede da Claro…😀
    Como o Cezar já citou, o público-alvo são crianças de 10 a 13 anos… Lá na página cita até acelerômetro! É.. Aí a coisa muda de figura… Mesmo q não compre pra mim, compro pro meu cunhado de 8 anos q com certeza curtirá mais do q eu e dessa forma estarei contribuindo com a Tectoy… Claro q como o Cezar eu tb preferia o DreamCast hahahuauha semrpe quis ter um e nunca tive grana o tempo passou e hoje q posso tê-lo o console já não têm novidades… Mas vamos ver… Tomara q o coração gráfico do Zeebo seja o mesmo do DreamCast hehehe

  26. 28 Bruno Julião 14 novembro, 2008 às 3:35 pm

    Breaking news…

    “Só para se ter uma idéia, olha o poder de processamento da GPU dele e do PS2:
    – Zeebo => 1.6 milhões de polígonos por segundo
    – Dreamcast => 3 milhões de polígonos por segundo.
    – PlayStation 2 => Entre 15 e 75 milhões de polígonos por segundo, variando de acordo com os filtros usados.”

    Tirei isso do meiobit games… Mantenho de pé a proposta de comprar um pro meu cunhado e de quebra poder testar de perto…🙂
    Mas ainda acho 600 caro… Provavelmente esse custo é alto por questões de distribuição ou para início de atividade, pra obter retorno financeiro rapidamente😀

    Bom, vou dar o benefício da dúvida (não q eu seja alguém importante) mas como a pessoa da tectoy se chateou com o meu comentário é pq ela confia na qualidade do produto, e por isso merece que eu ao menos teste para falar com maior precisão ao invés dos tiros que dei às cegas…

  27. 29 Filippe 14 novembro, 2008 às 7:00 pm

    Cada vez eu fico mais desanimado com este mercado de games. HOJE eu já não sinto a menor vontade de pegar no controle de um XBox 360, o PS3 é quase igual, já o Wii eu gosto pelo conceito mas o conteúdo não difere muito dos outros dois. Eu só vejo “jogos” (odeio esta palavra) que não visam agregar valor nenhum ao ser humano. E esta indústria afirma querer competir com o cinema, hehe. Deste jeito? Eu procuro notícias dos lançamentos e o que eu vejo? “Jogo” para matar zumbis, com muito sangue, vísceras saltando e tiros, muito tiros. Ou então “jogo” de luta onde dois bonecos “altamente detalhados com zilhões de polígonos” (oba!?) se esbofeteiam inutilmente… Isso é apenas um pequeno exemplo, mas este tipo de produção limitada se repete incansavelmente e fico pasmo como público consumidor “hardcore” fica babando por este tipo de lixo. Tudo bem, é uma opinião minha, e, pelo que vejo, sou uma voz solitária, talvez eu seja louco, quem sabe… Mas não sinto mesmo a menor atração pelo o que o mercado produz há tempos. Quando eu era criança e engolia qualquer merda por falta de referência, tudo bem, isso funcionava e eu consumia. Por mais incrível que pareça, o que ainda me atrai são apenas aquelas obras interativas que são essencialmente “jogos” mesmo. Como o próximo Fórmula 1 da Codemasters, felizmente existe o PC que neste caso possibilita uma experiência até melhor que nos consoles. Então eu continuo sentindo um profundo asco por 99,99% pelo o que é produzido atualmente. Mesmo assim eu fico procurando notícias sobre, talvez numa esperança que as coisas mudem, ou então por ter crescido com esta mídia, algo que ficou gravado em mim desde o Atari 2600. Mas nem me dou o trabalho de ler mais análises, é sempre mais do mesmo, coisa chata… Por outro lado, existe uma luz no fim do túnel, a Nintendo fez o Wii, o DS, hardwares que subvertem a lógica patética deste mercadinho que se acha grande. Só que o software não acompanha o salto, infelizmente. Continuam sendo meros joguinhos, baseados em desafios e não em experiência. E nisto a indústria falha grandemente. A única solução que vejo para impedir que esta bolha exploda e ninguém tá vendo que vai explodir, é trazer o grande público, é tornar acessível a interface como a Nintendo fez, mas também precisa rever os custos do processo. Pra que uma pessoa que chega em casa cansada do trabalho vai ligar um trambolho barulhento pra ficar matando zumbi, quando ela pode simplesmente colocar um filme no DVD e assistir algo que realmente acrescente conteúdo à sua noite, seja através de emoções que reflitam o que a pessoa viveu durante o dia, talvez a fazendo entender sobre angustias interiores ao ver uma situação parecida, ou então simplesmente apreciando uma história que diga algo positivo, que não a faça pensar que está assistindo o Jornal Nacional exibindo uma reportagem sobre a Guerra no Iraque, ou a nova Chacina numa favela qualquer do Rio de Janeiro.

    Caramba, o mundo tá uma merda e invés das pessoas que têm capacidade para trazer sentimentos bons de paz, esperança, amor, preferem produzir bostas de “Máquinas de Guerra”, “O Grande Ladrão de Carros”, “Kombate Mortal” e por aí vai… Não é esse lixo que um pai de família e uma dona de casa quer ver, sentir, apreciar. Estão todos cansados de tanta violência, de tanta superficialidade neste mundo, de tanto egoísmo. Deste jeito, NUNCA esse mercado vai deixar de ser marginalizado, estereotipado e os hardwares vendendo cento e poucos milhões num mundo de bilhões de seres humanos.

    Mas e o Zeebo com isso? É simples, ele é acessível, não parece ser um clubinho fechado como são as outras plataformas. Desenvolvedores nacionais poderão criar obras com facilidade pra ele. E como o público foco são pessoas normais, não contaminadas com todo esse lixo que é produzido atualmente, as chances de se fazer coisas proveitáveis são maiores. Não há vícios de franquia a conservar, e o formato semelhante ao Wiiware vai forçar que os produtores sejam criativos, explorem muito bem os 50 megas que devem ser o limite de espaço e criem algo para a família, algo que una e não segregue, algo que sejam tão fácil quanto ligar o console e comprar a obra que se quer sem pagar preços irreais. Que seja tão simples quanto ligar a TV e assistir a novela das oito.

    Jamais irei criticar uma iniciativa maravilhosa e corajosa como esta. Ainda mais de uma empresa nacional que anos atrás teve que pedir concordata. Entre comprar um PS2 com seus “jogos” em inglês e comprar um Zeebo com tudo em português, eu fico com o segundo. Não desmereço o console da Sony, já disse antes que pode ser muito bom para o mercado nacional, mas quanto tempo demorou para eles tomarem esta iniciativa… o console tá morrendo e agora que será lançado aqui. Tudo que existe para ele já é velho, não quer dizer que seja ruim, mas eu prefiro obras focadas no mercado brasileiro, com a cultura brasileira e a realidade brasileira sendo mostrada, sentida e pensada como nenhuma outra mídia passiva pode fazer.

    Existem falhas no projeto? Sim eu vi algumas. O nome é estranho, o controle poderia ser sem fio. Mas o hardware não é esse lixo que estão dizendo… Um modem 3G não é barato. Os impostos não são poucos. A empresa não é zilionária como as outras 3 estrangeiras. E os chips ARM não são iguais aos do DS não, o clock é diferente, muito diferente e o Zeebo tem ARM11 coisa que o DS não tem e mesmo assim faz tanto sucesso. É uma mudança de paradigma focada num público diferente e em países esquecidos, então eu só posso torcer muito para que o resultado seja também diferente do que já é produzido hoje.

    O lema do Cinema Novo era uma idéia na cabeça e uma câmera na mão. Nada impede também que com uma idéia na cabeça e um Zeebo na mão (hehe), possam surgir coisas muito boas.

    Parabéns Tec Toy.

  28. 30 Bruno Julião 14 novembro, 2008 às 7:03 pm

    Hoje foi, definitivamente, o dia do vamos chacoalhar o balhão! Fui chamado de tantos nomes que nem o Diabo sabia q existiam huauhahuau😀
    Mas é isso aeh… Viva a liberdade de expressão!

  29. 31 Mauri Link 14 novembro, 2008 às 8:17 pm

    Phantom, Indrema, Zeebo, etc

  30. 32 Filippe 14 novembro, 2008 às 8:34 pm

    Bruno, eu vi o que aconteceu no post do banimento e foi lamentável como o nível ficou baixo, perdi até a vontade de postar lá. Mas eram postagens anônimas apenas pra bagunçar mesmo, coisa covarde, infantil e é este tipo de público que tem sido formado com as produções fúteis atuais. Eu gosto de discutir idéias, acho que não lhe chamei de nome nenhum né, até porque se o fizesse partiria para o lado pessoal e essa nunca foi minha intenção. Acho que tenho sido muito prolixo nas minhas postagens mas tem tanta coisa que me incomoda neste mercado que não consigo ser sintético e escrever poucas linhas. Também me entristece ver tanta gente zoando e desmerecendo essa iniciativa da Tec Toy. Poxa não custa nada dar valor ao que temos, incentivando com críticas construtivas para que o negócio dê certo. Só temos a ganhar com isso.

    Contudo, de forma alguma mudo minha opinião contudente sobre a realidade da indústria, eu só vejo lixo mesmo, com raríssimas excessões.

    Mas sempre vou considerar essa mídia maravilhosa pelo potencial que tem.

    Abraço.

  31. 33 Filippe 14 novembro, 2008 às 8:42 pm

    *contundente hehe

    Fui :$

  32. 35 jorge sorosini 15 novembro, 2008 às 12:59 am

    Eu gostei da iniciativae desejo sorte ate pq a proposta é para paises emergentes so não entendi o poder do aparelho, mas eu achei legal o modo de obter os jogos, agora por favor parem com esse papo de de eles não ligam para nos bla bla por favor grande feitos vem de pequenas iniciativas boa sorte Tectoy

  33. 36 jorge sorosini 15 novembro, 2008 às 1:00 am

    envia um para mim testar hehehe valeu pelo empreedorismo sempre ha um começo e veremos como termina valeu a atenção.

  34. 37 Martins007 18 novembro, 2008 às 9:27 pm

    EU CONCORDO COM O FILIPE, Ao invez de vcs, ficarem falando mal da tectoy, dizendo que o console não vai dar certo. Vcs deveriam é aplaudir a iniciativa da empresa em mudar totalmente o consceito sobre o q é video game. Concerteza, assim que lançarem o zeebo eu irei compra-lo.

    Mais uma coisa, esse consoles de ultima geração, quando eles foram criados, eles ja começão la de cima? Não, como toda empresa que c prese, ela começa la de baixo. E no caso da tectoy e praticamente o mesmo, e eu espero que ate o lançamento muitos de vcs que criticaram esse projeto maravilhoso, mudem de ideia com relação ao Zeebo

    Tectoy eu estou com vc, ate o fim.

  35. 38 Ruan Kally 26 novembro, 2008 às 6:30 pm

    Um console interessante , mais crei que a tectoy deveria reelançar o dreamcast seria bem masi esperado, e venderia bem pelo que eu vi nos graficos do zeebo prareçe ser de 32bit creio que naum passa disso,sera um play 1 da vida??

  36. 39 Rodrigo 27 novembro, 2008 às 11:50 am

    Muito legal a iniciativa. Uma grande oportunidade para os desenvolvedores brasileiros que são muito criativos mas não tiveram oportunidades para desenvoverem jogos. Parabens TecToy, no lançamento vou comprar o meu.
    PS.: Vai ter o jogo Sapo Chulé contar os invasores do brejo 3D?

  37. 40 Tiago 5 dezembro, 2008 às 12:06 pm

    Eu gostei muito da iniciativa..
    ah anos esperávamos por isso.
    ah idéia poder jogar jogos em português é
    muito agradável… parabéns a tec toy
    ( e fico torcendo pra ver um breath of fire em portugues.. quem sabe. )

  38. 41 Espião 23 janeiro, 2009 às 3:29 pm

    ae galera o preço do Zeebo ficará em torno de R$ 420,00. Novos jogos pleiteados, Warcraft 2, Daytona e Marvel Super Heroes.

  39. 42 Ruan kally 7 fevereiro, 2009 às 9:38 am

    Creio que a salvação do zeebo sera seu catalogo de jogos!!! que seram os jogos que todos conheçem!!!!!!!!!!!!

  40. 43 João Pedro Medeiros 29 março, 2009 às 5:32 pm

    Para começar , o console tem um design ( vista por fora de um console ) é extremamente detalhado , pelo que os percebo entre a diferença do Playstation 3 e ainda por cima , vocês não podem criticar na hora só por quê a Tec Toy ainda está em pleno a desenvolvimento … Tenham paciência e vocês perceberão que tanto diferença eles promoverão : 1) Os jogos e os consoles custarão caro para atrair mais empresas exterior , tais como a Capcom e EA Sports ou o etc , fazendo assim , em prévia de lucro , torne-o popular e que o console girem em torno de R$ 299,99 / 2) Os gráficos podem até parecer uns “puxados” , mas esqueceram-se de perguntar assim “- Quantos gráficos ( MB ) em comparação ao Playstation 2 serão ?” e perguntando aos profissionais , eles dirão que o Zeebo tem 256 MB , comparado ao Playstation 2 , sem placa de “núcleo” , 128 MB . Isto mesmo , até hoje e mais tarde estarão trabalhando para dar um jeito de acelerar os detalhes e entre outros fatores … Ou seja , o console pode até substituir 6 núcleos , comparado ao seu rival Playstation 2 , ou o Nintendo Wii , pois ele pode ter a chance de “climatizar” e ainda por cima , não creio que o Resident Evil 4 seja uma potência e sim , por quê está mostrando a diferença que o Zeebo entre o Playstation 2 apresentará muita diferença , ou seja , no Zeebo , ele terá triplo vezes mais detalhado que o Playstation , poré ,leva a tempo / 3) E é a única empresa que pode conter contra as piratarias ! / 4) Se querem comprar , faça economias se possível ou até mesmo imposível , se tiverem paciência / 5) Conto com você , Tec Toy !!!

    • 44 Marcelo Henrique 5 junho, 2009 às 1:42 pm

      É o seguinte. Acho interessante a iniciativa que a Tec Toy está tendo em lançar esse video game, acredito que de começo, não será um estouro em vendas, pois o público alvo que está na faixa etária entre 10 a 13 anos se eu não me engano que já estão acostumados com video games que já poassuem muitos títulos, O ps2 por exemplo, seria o principal concorrente do zeebo possuí mais de 15.000 títulos entre eles God of war, metal gear, fifa, winning eleven entre outros, contra meia duzia do zeebo. Sem falar que o console zeebo não tem uma característica própria, sua forma lembra o ps3 misturado com o nintendo WII. O ps2 custa em média 350,00 reais usado é mais barato “obvio”. jogos pirata 5,00 ou dependendo 3 por 10,00.

      Acho que vai ser uma dura batalha para o zeebo, creio que de começo ira concorrer com mega drive, poli station e etc…


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




novembro 2008
S T Q Q S S D
« out   mar »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

%d blogueiros gostam disto: